22 de maio de 2024Informação, independência e credibilidade
Expresso

Campanha de Vacinação Antirrábica é prorrogada no interior de Alagoas

Ação seria encerrada nesta segunda-feira (22), mas a Sesau ampliou o prazo para que a meta seja atingida

Donos e cães e gatos devem contatar as Secretarias de Saúde dos 101 municípios do interior para se informar sobre os locais de vacinação. Foto: Marco Antônio / Ascom Sesau

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesau) prorrogou a Campanha de Vacinação Antirrábica nos 101 municípios do interior de Alagoas até o próximo dia 6 de maio. A ação seria encerrada nesta segunda-feira (22), mas, devido ao fato de apenas 62% dos 482.994 cães e gatos preconizados terem sido vacinados, a ampliação foi necessária, uma vez que a meta mínima estabelecida pelo Ministério da Saúde (MS) é de 80%.

A Campanha de Vacinação Antirrábica foi iniciada, oficialmente, em Alagoas no dia 18 de março. Para a realização da ação preventiva, a Sesau distribuiu 500 mil doses de vacinas e seringas para todos os municípios alagoanos e, agora, cabe aos donos de cães e gatos aderirem à ação e levarem seus felinos e caninos para serem imunizados.

A ação ocorre nos postos de vacinação dos 101 municípios do interior do Estado, uma vez que a capital alagoana já realizou a imunização dos felinos e caninos em janeiro deste ano. Para saber sobre os locais de vacinação, é necessário procurar as Secretarias Municipais de Saúde (SMSs) e se informar sobre os dias, horários e locais de vacinação disponibilizados por cada cidade.

O coordenador do Programa Estadual de Controle de Zoonoses, veterinário Clarício Bugarim, destacou a necessidade dos municípios implementarem estratégias eficazes para garantir o alcance da meta preconizada para a Campanha de Vacinação Antirrábica. “Entre as medidas está a busca ativa e visita aos domicílios situados em locais de difícil acesso e a zona rural, uma vez que a vacinação de cães e gatos é a principal forma de prevenção contra o vírus da raiva.

A Doença 

A raiva é uma doença infecciosa causada pelo vírus do gênero Lyssavirus, que afeta os mamíferos como cães e gatos, e que pode ser transmitida para os humanos através da saliva de animais infectados, durante a mordedura. No ser humano é considerada extremamente grave, com índice de mortalidade próximo de 100%. A vacina é a principal forma de prevenção da doença.

Entre os principais sintomas desencadeados em humanos, a raiva provoca infecção; febre; delírios; espasmos musculares involuntários, generalizados e até convulsões; além de espasmos dos músculos da laringe, faringe e língua quando o paciente tenta ingerir líquido. Em Alagoas, no período de 1980 a 2024, foram registrados 100 casos de raiva humana, sendo o último caso diagnosticado em 2006, conforme dados do Ministério da Saúde (MS).