16 de junho de 2024Informação, independência e credibilidade
Policia

Caso Mônica: Polícia Civil prende na Bolívia autor do feminicídio

Autor estava foragido desde junho de 2023, quando na madrugada do dia 18 assassinou a própria esposa após uma discussão

A Polícia Civil de Alagoas, através de um trabalho entre as agências de inteligência da Polícia Civil, através do DINPOL, sob o comando do delegado Thales Araúdjo, da ABIN (Agência Brasileira de Inteligência) e da Inteligência da PRF, localizou e prendeu na Bolívia, na cidade de Santa Cruz de La Sierra, Leandro Pinheiro de Barros, responsável pela morte de sua ex-mulher, Mônica Cristina Gomes Cavalcante Alves, 26 anos, crime ocorrido em 18 de junho de 2023, na cidade de São José da Tapera, interior de Alagoas.

O Inquérito Policial que investigou o crime foi conduzido por uma comissão especialmente designada pelo delegado-geral de Polícia Civil, Gustavo Xavier, composta pelos delegados Diego Nunes, titular do 38º DP – São José da Tapera, Thales Araújo – DINPOL e Igor Diego Vilela – DRACCO.

Ddurante as investigações, o delegado-geral recebeu os familiares da vítima e havia firmado um compromisso no sentido de localizar e prender o autor, fato que se confirma.

O autor estava foragido desde junho de 2023, quando na madrugada do dia 18 assassinou a própria esposa após uma discussão durante um evento festivo na cidade.

O crime causou comoção devido ao fato de que logo antes de ser morta, Monica gravou um vídeo em seu celular, relatando os abusos que sofria há tempos e que estava sofrendo no momento. Mônica termina o vídeo dizendo predizendo o seu destino, que se ela morresse, o autor seria seu então marido e pai de suas duas crianças.

Após o crime, Leandro iniciou um plano de fuga que o levou a buscar refúgio na cidade de Santa Cruz de La Sierra, onde já mantinha um relacionamento amoroso com uma estudando de medicina.

A operação de localização e captura o acusado foi um trabalho em conjunto da Diretoria de Inteligência Policial de Alagoas (DINPOL), Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), da Inteligência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do Centro Regional de Inteligência Antinarcóticos da Policía Nacional da Bolívia.