21 de maio de 2024Informação, independência e credibilidade
Esportes

CHEGOU A HORA, TORCEDOR! Fluminense e Boca Jrs. decidem o título da Copa Libertadores neste sábado

Flu busca conquista inédita sob o comando de Diniz para superar trauma de 2008, enquanto a equipe Xeneize mira igualar o recorde de outro argentino, faturando sua 7ª taça

Reprodução / Twitter Libertadores

Por Dyego Barros

O momento da tão aguardada finalíssima da Taça Libertadores chegou. Neste sábado (4), Fluminense e Boca Juniors se encontram no Maracanã, às 17h, para o capítulo decisivo da 63ª edição da principal competição do continente. Enquanto o Tricolor sonha com a conquista de um título inédito, o ‘Azul y Oro’ busca chegar à Glória Eterna pela sétima vez, para figurar ao lado do também argentino Independiente como um dos maiores vencedores do torneio sul-americano.

Ao longo da história da cobiçada Copa, brasileiros e argentinos já mediram forças em 15 decisões. Com nove títulos, os hermanos levam vantagem no retrospecto. Para o jogão de amanhã, os ingressos estão esgotados e a estimativa é que pouco mais de 60 mil pessoas acompanhem o duelo in loco, em um estádio dividido. Isto porque, milhares de xeneizes se deslocaram ao Rio de Janeiro para apoiar a equipe do país vizinho.

Para chegar à final, o Flu deixou o Internacional pelo caminho, ao bater o Colorado em pleno Beira-Rio, com uma virada histórica comandada pelos atacantes John Kennedy e Germán Cano. Já o Boca, que não venceu um único confronto durante a fase mata-mata, eliminou o Palmeiras na série de 180 minutos, ao levar a melhor sobre o Alviverde dentro do Allianz Parque, na marca da cal.

Caso conquiste o título, o Fluminense poderá, enfim, superar um trauma que carrega há 15 anos. Em 2008, o Tricolor esteve próximo de faturar a Libertadores, diante da LDU, no mesmo Maracanã, mas os equatorianos se sagraram campeões nos pênaltis, para a frustação dos torcedores cariocas, que haviam promovido uma linda festa nas arquibancadas antes de a bola rolar.

Prováveis escalações

A um passo da consagração, o técnico Fernando Diniz deve mandar a campo um Tricolor com a seguinte formação: Fábio; Samuel Xavier, Nino, Felipe Melo e Marcelo; André, Alexsander (Martinelli) e Ganso; John Arias, Keno e Cano. Por sua vez, o Boca de Jorge Almirón apostará em: Sergio Romero; Advíncula, Figal, Valentini, Fabra; Medina, Pol Fernández, Equi Fernández, Barco; Merentiel e Cavani.

Olho neles 

Se do lado do Flu Cano é o grande destaque individual, pelo faro de gol apurado, Sergio Romero é a principal ameaça aos planos do time das Laranjeiras. O arqueiro argentino, de 36 anos e duas Copas do Mundo no currículo (2010 e 2014), é um exímio defensor de pênaltis e conduziu o Boca à final fazendo valer sua especialidade em todos os confrontos eliminatórios.