5 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Cultura

Circuito Penedo de Cinema 2023 lança programação completa

Maior grade da história do evento em sete dias de cinema, arte e educação

Foto: Paula Fernandes

Entre os dias 13 e 19 de novembro deste ano, o Circuito Penedo de Cinema retorna ao centro histórico da cidade ribeirinha com a maior programação já vista.

Ao longo de sete dias, mais de 100 curtas e 14 longas-metragens serão exibidos para todos os públicos, além da realização das tradicionais rodas de conversa, oficinas, apresentações artísticas e feira de empreendedores culturais da região.

Em sua 13ª edição, o evento reafirma-se como um espaço de estímulo a perspectivas diversas sobre o vasto patrimônio audiovisual alagoano e nacional, sempre em diálogo com a educação.

Um dos destaques da programação de 2023 é a reabertura do Cine Penedo, a primeira sala de exibição fundada na cidade, que funcionou entre as décadas de 1950 e 1980.

Enquanto o país segue assistindo com pesar ao fechamento de inúmeras salas de cinema, o Cine Penedo reabre definitivamente suas portas no maior evento cinematográfico de Alagoas, com o objetivo de contribuir para a democratização do acesso à sétima arte na região ribeirinha.

Além disso, no local, que é gerido pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), também será inaugurada, em breve, uma Escola de Artes e Tecnologias Criativas.

A 13ª edição do Circuito — que também conta com artistas convidados, como Camila Morgado, Antonio Pitanga, Buda Lira, Danny Barbosa, Daniela Fontan, Ângelo Fernandes, Cauã Martins e Francisco Gaspar — ainda terá mais uma sala de exibição ao longo dos sete dias de programação: o Centro de Convenções Zeca Peixoto, antigo Cine São Francisco. É nas duas salas onde acontecerão as projeções dos 13 longas-metragens nacionais convidados (maior número da história do evento): “Retratos Fantasmas” (Kleber Mendonça Filho), “O Sequestro do Voo 375” (Marcus Baldini), “Lobby do Batom” (Gabriela Gasta), “O Rio do Desejo” (Sérgio Machado), “Entrelinhas” (Guto Pasko), “Mais Pesado É o Céu” (Petrus Cariry), “Pequenos Guerreiros” (Bárbara Cariry), “Perdida” (Katherine Chediak Putnam), “Tia Virgínia” (Fabio Meira), “Angela” (Hugo Prata), “Desapega” (Hsu Chien), “Mussum” (Silvio Guindane) e “O Impeachment” (Pedro da Rocha).

No antigo Cine São Francisco, ainda acontecem as exibições das mostras competitivas de curtas e a solenidade de premiação dos filmes mais votados.

Este ano, foram 841 curtas-metragens inscritos nos três festivais: o 16º Festival do Cinema Brasileiro, evento histórico que acontece em Penedo desde a década de 1970; o 13º Festival de Cinema Universitário de Alagoas, janela de divulgação de obras produzidas nas instituições de ensino de cinema de todo o país; e o 10º Festival Velho Chico de Cinema Ambiental, espaço de debate sobre preservação ambiental.

Entre os 61 filmes selecionados, o público pode assistir e votar no seu preferido por meio do site oficial do evento.

Além das mostras competitivas, o circuito contra com três mostras não competitivas: a 12ª Mostra de Cinema Infantil, com produções voltadas para o público infanto-juvenil, a Mostra de Cinema Livre, que acontece em praça pública, com filmes para todas as idades, e a Mostra Internacional Socioambiental, que se constitui como um espaço para o cinema latino-americano contemporâneo e conta com a curadoria de Caroline Pavez.

Além disso, o circuito ainda promove a noite da Quarta Macabra, que, este ano, exibe, a partir da meia-noite, o curta “Bergamota”, de Hsu Chien, e o longa “Morto Não Fala”, de Dennison Ramalho.

A programação, porém, não se encerra com as exibições dos filmes, pois o 13º Encontro de Cinema Alagoano promove uma série de atividades. Além dos seis dias de debate com os realizadores dos filmes selecionados e convidados, serão realizadas três oficinas.

A primeira, no Theatro Sete de Setembro, com César Ferrario, Titina Medeiros e participação de Camila Morgado, aborda a formação de atores; a segunda acontece no Centro de Cultura e Extensão Universitária (CCEU), com Andreia Paiva, que vai discutir técnicas de stop motion; e a terceira, de pré-produção cinematográfica, com Francisco Gaspar, será voltada exclusivamente para a comunidade quilombola Tabuleiro dos Negros. As inscrições podem ser feitas no site oficial do evento.

Fechando a grade de programação do Circuito Penedo de Cinema 2023, a Praça 12 de Abril, localizada às margens do Rio São Francisco, também recebe atividades durante a semana. Em todos os dias de evento, a feira de empreendedores culturais está aberta ao público a partir das 16h.

Já no fim de semana, dias 18 e 19 de novembro, também na praça, o palco musical anima o centro histórico de Penedo com os artistas alagoanos Vitor Pirralho, Marcos Bruno, Banda Artehfato e Raiz Positiva.

Assim, o Circuito Penedo de Cinema 2023 reafirma-se como uma vitrine não somente para o cinema, mas também para a diversidade e qualidade de toda a cena artística e cultural do estado de Alagoas.

Para acesso à programação na íntegra e mais informações sobre o evento, acesso o site www.circuitopenedodecinema.com.br.

A Secretária de Estado da Cultura e Economia Criativa, Mellina Freitas, enfatizou a importância do Circuito Penedo de Cinema como um evento que não apenas celebra a arte cinematográfica, mas também impulsiona a cultura local e oferece uma plataforma para cineastas, artistas e entusiastas do cinema.

“O apoio do Governo de Alagoas ao festival é fundamental. Neste momento em que Penedo é reconhecida mundialmente pela Unesco como cidade criativa do Cinema, isso eleva a importância e o prestígio do festival, destacando a riqueza cultural e o potencial criativo desta cidade. Além de fomentar a expressão artística, o circuito promove o turismo, a economia local e fortalecem a identidade cultural da região”, disse.

“O reconhecimento de Penedo pela Unesco apenas reforça a necessidade de apoio contínuo para garantir que esta cidade continue a florescer como um centro criativo e cinematográfico. Estamos comprometidos em promover e apoiar iniciativas culturais como o Circuito Penedo de Cinema, reconhecendo seu papel crucial na promoção da arte cinematográfica e no estímulo à criatividade na região”, reforçou a gestora.