16 de junho de 2024Informação, independência e credibilidade
Brasil

Ciro aceitaria encabeçar chapa de união com Alckmin e Marina

Mas declarou não poder “cometer a indelicadeza” de pedir que os adversários desistam de suas candidaturas pela ‘Alcirina’

A possibilidade de uma chapa “Alcirina” (Alckmin, Ciro e Marina), defendida por um manifesto virtual contrário à polarização PT x Bolsonaro, foi bem comentada nesta quarta-feira (3) pelo candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes.

Pelo manifesto, Ciro seria a alternativa mais viável a chefiar uma candidatura comum e evitar, com isso, clima de maior animosidade em um eventual segundo turno entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Ambos são líderes das últimas pesquisas Ibope e Datafolha de intenção de votos.

Alcirina

Indagado sobre uma chapa “Alcirina”, o pedetista avaliou: “Só estou na política porque aposto na inteligência do povo brasileiro. Me honra muito a ideia de que eu possa ser o estuário de todos”, disse. Entretanto ele declarou não poder “cometer a indelicadeza” de pedir que os adversários desistam de suas candidaturas”.

Ainda assim, ele comentou que os planos de governo seriam facilmente absorvidos: “Da Marina, quase todos, com exceção da autonomia do Banco Central e o do Alckmin algumas coisas”.

Apesar disso, o comando da campanha de Alckmin refutou o manifesto “Alcirina”. “Sem autor, sem sentido e sem a menor chance de acontecer. Único acordo possível é com o povo no dia 7 de outubro”, disseram os tucanos. A campanha de Marina não se pronunciou.

PT e Bolsonaro

Ciro reforçou o discurso dos últimos dias de que representa uma terceira via competitiva, já que Marina despencou nas intenções de voto em comparação com o início da campanha. Ela chegou a pontuar 16%, enquanto nesta semana apareceu com 4%. Já Alckmin estagnou abaixo de 10%.

“Estamos criando uma liderança nova para o país, afinal, este é o sentido da minha presença nessa luta: quis criar um campo novo, porque acho que o PT criou o Bolsonaro, e o Bolsonaro criou o PT na proporção que estamos vendo hoje”, definiu Ciro, atual terceiro colocado com 11%.