5 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Colapso da Braskem: ‘É preciso preservar vidas’, diz ministro Renan Filho

Mina 18 corre risco de engolir a área do Mutange no maior crime ambiental urbano do mundo

Braskem ainda impune com o crime ambiental em Maceió

Renan Filho: “O momento é de preservar vidas e trabalhar integradamente para monitorar o cenário de um possível afundamento de solo em Maceió”
Ministro dos Transportes lidera comitiva do Governo Federal no estado. Objetivo é contribuir com autoridades locais na definição de medidas prioritárias para garantir a segurança da população

A área que corre o risco de ser engolida pelo iminente colapso de uma mina de exploração de sal-gema em Maceió (AL) já está totalmente desocupada, de acordo com o ministro dos Transportes, Renan Filho. Ele comanda a missão ministerial, determinada pelo presidente da República em exercício, Geraldo Alckmin, para o monitoramento da situação na capital de Alagoas. Na noite desta quinta-feira (30), o grupo se reuniu com autoridades do estado para coletar o máximo de informações sobre a situação e traçar as medidas a serem adotadas com prioridade para garantir a segurança dos moradores da região afetada.

Renan Filho foi enviado pelo governo federal para coordenar ações

“A movimentação de terra vem se intensificando ao longo dos últimos dias e essa região vem sendo monitorada. Cerca de 40 mil pessoas de cinco bairros da capital tiveram de deixar suas residências, por causa de um dos maiores desastres ambientais da história do país. A prioridade é permitir que não haja vítimas”, afirmou o ministro Renan Filho.

União de Poderes

Segundo o governo de Alagoas, houve cinco abalos sísmicos na área no mês de novembro, e o possível desabamento pode ocasionar a formação de grandes crateras na região. “Houve um alerta para todos os Poderes: Judiciário, Executivo, Municipal, Estadual e Federal. Vamos trabalhar integradamente, reunir todas as informações e remeter ao presidente em exercício, Geraldo Alckmin, que vai determinar as principais providências”, garantiu Renan Filho.

Também integram a comitiva federal no estado o secretário-executivo do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, Valder Ribeiro; o secretário-executivo adjunto do Ministério das Cidades, Antonio Vladimir Moura Lima; o presidente em exercício do Serviço Geológico do Brasil, Francisco Valdir Silveira, e o diretor do Departamento de Geologia e Produção Mineral do Ministério de Minas e Energia, José Luiz Ubaldino de Lima, além de técnicos da Defesa Civil Nacional. Representantes do Governo do Estado e da Defesa Civil de Alagoas também participam dos trabalhos. As ações prosseguem nesta sexta-feira (1º).

“Não sabemos o impacto exato do possível rompimento dessa mina. A preocupação do Governo Federal é relevante e por isso o presidente Geraldo Alckmin já agendou uma reunião com o governador de Alagoas para o próximo dia 5, para debater esse assunto”, finalizou o ministro dos Transportes.