22 de abril de 2024Informação, independência e credibilidade
Política

Com popularidade baixa, Lula reúne ministros nesta segunda para mudar cenário

Avaliação é de que Lula tem errado ao não fazer acenos a eleitores de centro e conservadores

Diante das pesquisas recentes que apresentam uma baixa aprovação do 3º governo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se reunirá com seus ministros a partir das 9h desta segunda-feira (18), no Palácio do Planalto. O objetivo é mudar o cenário de instabilidade na população.

Levantamento da Quaest indicou que o governo de Lula é avaliado negativamente por 34% dos entrevistados. Em dezembro, o índice era de 29%. A avaliação positiva, registrada pela pesquisa em fevereiro, oscilou dentro da margem de erro (2,2 pontos para mais ou para menos) e saiu de 36% para 35%.

Assessores adiantam que Lula cobrará entregas dos principais ministros da Esplanada. O presidente tem dito que alguns índices econômicos têm melhorado, como a taxa de desemprego, mas que isso não tem se refletido nas pesquisas se aprovação junto à população.

Outros dois temas também serão debatidos na reunião: A alta no valor dos alimentos e o combate à epidemia de dengue, doença que tem feito capitais importantes declararem estado de emergência.

Entre os ministros mais pressionados por resultados estão Nísia Trindade (Saúde), por causa do surto de dengue, e Ricardo Lewandowski (Justiça e Segurança Pública), pois a segurança aparece nas pesquisas como uma das principais preocupações da população.

Os técnicos esperam algum efeito multiplicador positivo de ações que fomentam o consumo das famílias, como as antecipações, a valorização do salário mínimo e a implementação do programa Pé-de-Meia, que paga bolsas de incentivo à permanência no ensino médio a alunos carentes.

O fortalecimento permanente do programa Bolsa Família, que tem orçamento de R$ 168,6 bilhões neste ano, também deve ajudar a sustentar a atividade. Apesar de toda a articulação, auxiliares de Lula minimizam em público as preocupações com a baixa nas pesquisas.

Tudo bem

A avaliação entre assessores do presidente é de que Lula tem errado ao não fazer acenos a eleitores de centro e conservadores. Declarações a respeito da guerra em Gaza, das eleições venezuelanas e na área da segurança são apontadas como fatores para a queda de popularidade.

Na última sexta (15), o presidente afirmou ter “consciência” de que as pesquisas indicam que ele estava “aquém do que o povo esperava”. Em discurso no Rio Grande do Sul, ele disse que estava “tudo bem” com a queda nos índices.

“A imprensa me perguntou: ‘O Lula perdeu popularidade’. E eu falei: ‘Tudo bem’. É porque eu estou aquém do que o povo esperava que eu estivesse, eu não estou cumprindo aquilo que prometi. E eu tenho consciência que não estou cumprindo.”

Lula declarou, ainda, que o governo começará a colher neste ano resultado de programas lançados em 2023.