27 de janeiro de 2022Informação, independência e credibilidade
Blog

Corrupção abençoada. Eu ouvi um “glória”?

Para uma ala evangélica tudo pode em nome do tal deus.

Até desviar dinheiro público, “protegidos” por Cristo, eles acham que podem.

Vejam a comemoração de Michelle Bolsonaro após André Mendonça conseguir passar pela sabatina no Senado para o STF:

Agora, vejam esse grupo de políticos rezando para agradecer pela propina recebida:

No caso da primeira-dama, ela vibra porque o ministro do Supremo “terrivelmente evangélico”, indicado pelo marido dela, deve herdar um pedido de investigação contra ela pelos cheques depositados por Fabrício Queiroz.

Já ouviram falar na “dança da pizza”? A então deputada Angela Guadagnin (PT-SP) fez aquela cena ridícula em plenário para comemorar a absolvição de um colega no caso do Mensalão.

A dança de Michelle é versão gospel dessa pataquada.

Mas tudo isso é aceito, desde que seja em nome da família, da moral e dos bons costumes. Ou melhor, do deus que está acima de todos. Coitado do cara lá de baixo…