16 de junho de 2024Informação, independência e credibilidade
Política

CPMI do 8 de Janeiro ouve empresário suspeito de financiar atos golpistas

Bedin, o “pai da soja”, é um latifundiário sócio de pelo menos nove empresas com contas bloqueadas por Alexandre de Morae

Eliziane Gama, relatora da CPMI, apresentou requerimento para inquirir o empresário como testemunha. Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

A CPMI do 8 de Janeiro tem reunião marcada para terça-feira (3), às 9h, para ouvir o empresário Argino Bedin. O requerimento (REQ 786/2023) do deputado Carlos Veras (PT-PE) foi de convocação do empresário. O documento registra que Bedin figurou na lista de investigados como possível financiador de atos golpistas.

O deputado acrescenta que Bedin, conhecido no Mato Grosso como “pai da soja”, é um latifundiário sócio de pelo menos nove empresas, que teve as contas bloqueadas por decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A relatora da comissão, senadora Eliziane Gama (PSD-MA), também apresentou um requerimento de inquirição do empresário (REQ 836/2023), mas como testemunha. A senadora argumenta que “Argino poderá trazer informações de enorme valia para a condução dos nossos futuros trabalhos na presente comissão”.