22 de abril de 2024Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Dantas anuncia três novos Institutos Federais de Educação para Alagoas

A confirmação ocorreu durante evento do Governo Federal, na manhã desta terça-feira, em Brasília

Maceió, Girau do Ponciano e Mata Grande srão as ciades as serem beneficadas com a instalaçpão dos novos Institutos Federais. Foto: Thiago Sampaio / Agência Alagoas

estado de Alagoas será contemplado com três novas unidades do Instituto Federal de Alagoas (Ifal). O anúncio foi feito pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e o ministro da Educação, Camilo Santana, nesta terça-feira (12), durante cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília, para divulgar a implantação de 100 novos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia em todo o país. Os municípios alagoanos que serão beneficiados são Maceió, Girau do Ponciano e Mata Grande.

O Ifal possui 23.877 alunos matriculados nos 16 campi com sede em 15 municípios alagoanos. Por meio de um convênio com o Governo de Alagoas, atualmente já existem três projetos do Ifal em andamento: o Campus Batalha; os Campi Rio Largo e Santana do Ipanema e um no bairro Benedito Bentes, em Maceió. “Juntando com os três que o governo estadual esta construindo, serão seis novas unidades em Alagoas, com a oferta de 8 mil vagas. Um marco histórico para o estado”, publicou o  governador Paulo Dantas em suas redes sociais.

Durante a cerimônia, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que a meta do governo federal é construir mil Institutos Federais em todo o país.  “Queremos  atingir a marca de mil institutos técnicos de educação, porque é com base no investimento na educação que a gente pode ter a certeza que esse país vai chegar a ser de primeiro mundo, desenvolvido, com uma sociedade composta pela grande maioria de gente de classe média”, ressaltou  Lula.

O presidente anunciou também o início do Programa Pé de Meia, inspirado no Programa Escola 10, instituído pelo Governo de Alagoas, que garante um incentivo financeiro para que os estudantes do Ensino Médio permaneçam na escola e realizem o sonho de entrar numa faculdade.

“A coisa mais valiosa, mais sagrada e mais importante que os pais querem deixar para seus filhos é a formação profissional. E o Programa Pé de Meia foi a forma que o governo federal encontrou para garantir que esses estudantes de 13, 14 anos possam permanecer na escola e possam ser motivo de orgulho para seus pais e para eles mesmos”, pontuou.

De acordo com o ministro da Educação, Camilo Santana, dos R$ 3,9 bilhões que serão investidos pelo governo federal nos Institutos Federais, R$ 2,5 bilhões são para a expansão da rede e mais R$  1,4 bilhão para consolidação dos 682 institutos existentes hoje.

O ministro lembrou que uma das primeiras ações que o presidente Lula, ao tomar posse,  foi reconstruir várias das políticas públicas na área de educação que foram desmontadas nos últimos anos, a exemplo da recomposição orçamentária das universidades, institutos federais e o  reajuste da merenda escolar nas escolas públicas brasileiras. “Voltamos a ter diálogo dentro do Ministério da Educação, porque nós somos uma rede que precisa do regime de colaboração entre estados, municípios e a União”, lembrou o Ministro.

Ressaltou ainda que o presidente Lula reestabeleceu pela primeira vez o PAC dentro da educação, com o anúncio na semana passada de construção de creches, escolas e transporte escolar.