5 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Política

Deputado é acusado de incitar ameaças de morte ao presidente Lula

Internauta sugere a contratação de mercenário com rifle de precisão, após ser informado que Lula passará reveillon em praia isolada

Nikolas Ferreira acusado de incitar o ódio contra Lula nas redes sociais

O deputado federal do PL mineiro, Nikolas Ferreira, está sendo acusado de incitar seguidores nas redes sociais a fazerem ameaças de morte ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O Ministério da Justiça passou a investigar o caso, após um internauta se manifestar em dos perfis do deputado que deveria se fazer a “uma vaquinha para pagar a um mercenário com um rifle de precisão”, sugerindo assim o assassinato do presidente.

Segundo as informações, após o deputado “incitar o ódio” contra Lula, duas novas ameaças de morte contra Lula foram feitas na publicação do parlamentar bolsonarista.

O que postou

Em sua publicação, Ferreira usa um print de reportagem do Estadão que diz que “Lula confirma virada do ano em ‘praia privativa’ controlada pelas Forças Armadas, sintetizando com toque de lacração: “O pai dos pobres, popular e amado pelo povo”. A postagem feita no antigo Twitter, nesta terça-feira, 26, foi seguida de inúmeras manifestações de ódio nas redes sociais.

As ameaças

As ameaças contra o presidente começaram quando o bolsonarista André Luiz propôs contratar um “mercenário com rifle de precisão” para matar o petista. Em seguida, um homem identificado apenas como Daniel, perguntou como faria para ajudar na “vaquinha”.

Um internauta percebeu a gravidade das declarações e tentou rebater o bolsonarista co uma mensagem bíblica. “Você cometeu crime! Não tem nada a ver com perseguição política. Leia o que diz Pedro: ‘Se sois insultados por causa do nome de Cristo, bem-aventurados sois, porquanto sobre vós repousa o Espírito da glória, o Espírito de Deus. Mas nenhum de vós sofra como homicida, ladrão, praticante do mal, ou como quem se intromete em negócios alheios”, rebateu.

Em seguida, Daniel afirmou que na Bíblia “diz que pode matar um ladrão que veio te roubar, então pode fuzilar o Lula de boa”. “Matar um bandido que nem o Lula não é crime, é legítima defesa”, disparou.

Minutos depois, apoiadores do presidente Lula começaram a denunciar as ameaças e o perfil foi desativado.