24 de abril de 2024Informação, independência e credibilidade
Política

Deputado bolsonarista é preso e Flávio debocha por família “não ter relação” no caso Marielle

Apesar de não ter envolvimento, o clã Bolsonaro é citado em relatório da Polícia Federal

Flávio Bolsonaro na carreta de Chiquinho Brasil, nas eleições de 2022

Filho 01 do ex-presidente Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) disse neste domingo (24) que as prisões feitas pela Polícia Federa do caso envolvendo o assassinato da vereadora Marielle Franco trouxeram “frustração de algumas pessoas”. Isso porque ele ou seu pai não estariam envolvidos.

A PF prendeu o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCERJ) Domingos Brazão, o deputado federal Chiquinho Brazão (União-RJ) e o ex-chefe da Polícia Civil do Rio, Rivaldo Barbosa. Eles foram apontados por Lessa em delação premiada como mandantes do crime.

Aproveitando o dia de prisões, o senador afirmou ainda que a esquerda quer “criar uma associação que não existe”, e disse que acusações falsas incentivam linchamentos e coloca em risco a vida de inocentes.

A postagem, no entanto, joga holofotes contra o próprio senador e sua família. Além do fato de que o assassino confesso da vereadora, o ex-policial militar Ronnie Lessa, morava no mesmo condomínio que o ex-presidente, vários internautas fizeram questão de mostrar uma clara relação dos Bolsonaro com os envolvidos.

Flávio, inclusive, faz campanha e incentivou votos ao deputado preso, que foi nomeado pelo General Braga Neto, vice de Bolsonaro que com ele tentou dar um golpe após a vitória de Lula nas urnas.