18 de abril de 2024Informação, independência e credibilidade
Violência

Deputado federal bolsonarista é denunciado por agredir a ex-noiva

Parlamentar diz que o agredido foi ele e que apenas segurou ele que “aceitava o fim da relação”, apesar do histórico de violência feito por ela na denúncia

Zé Trovão nega a agressão a ex-noiva

O deputado federal bolsonarista Zé Trovão (PL-SC) foi denunciado pela ex-noiva, Ana Rosa Schuster pelo crime de agressão doméstica dentro do apartamento funcional ocupado pelo político, em Brasília.

De acordo com a mulher, “o relacionamento sempre foi abusivo, permeado por violência psicológica e ofensas constantes”. Ela afirmou à polícia que foi empurrada e teve o pescoço apertado após uma discussão.

Ao ser denunciado o  deputado não só negou a agressão como declarou que a vítima foi ele. Disse que teria sido atacado pela ex-noiva, que “não aceitava o fim da relação”.

Afirmou o parlamentar que o relacionamento, iniciado em meados de março, havia acabado há cerca de um mês, mas ele permitiu que a mulher permanecesse no mesmo apartamento enquanto providenciava a mudança. A denúncia contra ele foi feita no último domingo,19.

“É falsa (a acusação de agressão). Eu fui o agredido. Eu só segurei a pessoa” disse o deputado federal de direita.

Decisão

Após a denúncia, com base na Lei Maria da Penha, a justiça proibiu que Zé Trovão se aproxime da ex-noiva, Ana Rosa Schuster. A rotina  que denunciou uma rotina de agressões, ameaças e violência psicológica, descrita por ela motivou a decisão judicial.

O juiz Carlos Fernando Fecchio dos Santos, juiz da 3ª Vara de Violência Doméstica e Familiar de Brasília, concedeu uma série de medidas protetivas, entre elas uma que obriga o deputado bolsonarista a manter uma distância mínima de 300 metros da ex-noiva. Além disso, Zé Trovão está proibido de tentar quaisquer tipos de contato, por telefone ou redes sociais.