22 de maio de 2024Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Doutor Wanderley lamenta passagem “decepcionante” de senadores da CPI da Braskem em Maceió

“Lamento informar que não tenho esperança contra qualquer providência que saia dessa tal CPI”, disse o deputado

O deputado Doutor Wanderley pediu a palavra na sessão desta quinta-feira, 9, para fazer um relato da passagem da comitiva de senadores integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Braskem, no dia anterior, nos bairros destruídos pela mineração de sal-gema. Ele disse estar decepcionado, lamentando o formato da passagem dos senadores.

“A chamada CPI da Braskem alardeou que viria aqui em Maceió levantar dados, visitar as vítimas e avaliar os acordos do crime ambiental sem precedentes na história de Alagoas e na história do mundo, mas não há como evitar o sentimento de frustração”, relatou o parlamentar, sobre os quatro senadores que vieram em voo da FAB. “Um dos senadores já é de Alagoas e o relator de Sergipe. Os outros dois ficaram apenas duas horas em Maceió. Confesso que eu esperava muito mais”, completou ele, afirmando que a visita foi um mal exemplo.

Doutor Wanderley disse que esperava a vinda de outros membros da Comissão e que “tivessem levado essa tarefa a sério, para contemplar ou pelo menos minimizar os prejuízos, e conhecessem de perto a situação dos moradores dos Flexais, áreas que não foram contempladas nesses acordos ‘de mentira’ da Braskem, além de ouvir moradores dos cinco bairros”. O parlamentar ansiava que os senadores tivessem se debruçado sobre os recursos aplicados pela Prefeitura de Maceió, pagos pela Braskem.

“Em entrevista, o senador Omar Aziz, presidente da CPI, declarou que visitaria um hospital adquirido com o dinheiro pago pela Braskem e que esse não podia custar 260 milhões, nem aqui, nem em lugar nenhum, e muito menos em Maceió, mas não foi isso que a gente viu”, ressaltou Wanderley, sobre o Hospital da Cidade. “Os dois senadores que ficaram, um deles Rodrigo Cunha, conduziram visitas sépticas, cirúrgicas, evitando as pessoas, e só depois de muita pressão fizeram uma visita relâmpago aos Flexais”.

“Eu esperava o contrário. Eu achava que viria hoje parabenizar a atuação desses senadores, principalmente do senador que representa Alagoas na República, mas lamento informar que não tenho esperança contra qualquer providência que saia dessa tal CPI”, prosseguiu o deputado, criticando que a visita provocou uma farra com dinheiro público para apenas duas horas. “Pegaram o avião da FAB e os que vieram daqui do Nordeste, os senadores Rogério Carvalho e Rodrigo, ficaram por aqui, para descansar”, acusou ele.

“Foi uma visita guiada pelo senador Rodrigo Cunha, para ver os locais que são adequados, mostrando uma imagem positiva. E logo ele, que votou contra a instalação da CPI e que fez todo esforço para que isso não acontecesse”, acusou Doutor Wanderley, afirmando que Cunha seria o menos indicado para cumprir esse papel.

O deputado encerrou sua fala afirmando que fará uma indicação para o Governo de Alagoas, a fim de que sejam desapropriados os terrenos, hoje da Braskem, com um pagamento simbólico, para que a empresa não lucre depois. “Hoje não pagam IPTU e podem ganhar, com a destruição que promoveram, bilhões de reais em empreendimentos imobiliários. Se essa área for usada mais à frente, que seja em benefício dos alagoanos, e não em prol dos malfeitores que provocaram esse terrível acidente”, finalizou Doutor Wanderley.