2 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Política

Eleições Sem Lula, Ibope tem empate técnico entre Bolsonaro e Marina

Bolsonaro, à frente, com 17% e Marina com 13%, seguidos de Ciro Gomes (PDT) com 8% e Geraldo Alckmin (PSDB) com 6%; Com Lula concorrendo, petista receberia 33%

Os presidenciáveis Jair Bolsonaro (PSL) e Marina Silva (Rede) lideram a pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta terça-feira (28) em cenários sem o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Dentro da margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos, os dois estão tecnicamente empatados: Bolsonaro, à frente, com 17% e Marina com 13%. Logo atrás está Ciro Gomes (PDT) com 8% e Geraldo Alckmin (PSDB) com 6%. Entretanto, a maior proporção neste cenário é de brancos e nulos (33%).

A pesquisa encomendada pela Confederação Nacional da Indústria entrevistou dois mil eleitores entre os dias 21 e 24 de junho.

A margem de erro máxima estimada é de dois pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. O nível de confiança utilizado é de 95%.

Cenário sem Lula

Jair Bolsonaro (PSL) – 17%
Marina Silva (Rede) – 13%
Ciro Gomes (PDT) – 8%
Geraldo Alckmin (PSDB) – 6%
Álvaro Dias (Podemos) – 3%
Fernando Collor (PTC) – 2%
Fernando Haddad (PT) – 2%
Manuela D’Ávila (PCdoB), Rodrigo Maia (DEM), Flávio Rocha (PRB), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB), João Amoêdo (Novo), João Goulart Filho (PPL), Levy Fidelix (PRTB) – 1% cada um
Aldo Rebelo (SDD), Paulo Rabello de Castro (PSC), Guilherme Afif (PSD) e Valéria Monteiro (PMN) – não atingiram 1%
Branco e nulo – 33%
Não sabe ou não respondeu – 8%

Cenário com Lula

Lula foi condenado em segunda instância na Operação Lava Jato, hipótese que o enquadra na Lei da Ficha Limpa, o que, em tese, impediria sua candidatura. Essa análise deverá ser feita pela Justiça Eleitoral no momento do pedido de registro da candidatura, que tem prazo final em 15 de agosto. O PT tem afirmado até o momento que Lula é o candidato do partido. E com ele, o cenário é outro:

Lula (PT) – 33%
Jair Bolsonaro (PSL) – 15%
Marina Silva (Rede) – 7%
Ciro Gomes (PDT) – 4%
Geraldo Alckmin (PSDB) – 4%
Álvaro Dias (Podemos) – 2%
Fernando Collor (PTC), Flávio Rocha (PRB), João Amoêdo (Novo), João Goulart Filho (PPL), Levy Fidelix (PRTB), Manuela D’Ávila (PCdoB) – 1% cada um
Aldo Rebelo (SDD), Guilherme Afif (PSD), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB), Paulo Rabello de Castro (PSC), Rodrigo Maia (DEM), Valéria Monteiro (PMN) – não atingiram 1%
Branco e nulo – 22%
Não sabe ou não respondeu – 6%

Collor lidera rejeição

Fernando Collor de Mello (PTC) – 32%
Jair Bolsonaro (PSL) – 32%
Lula (PT) – 31%
Geraldo Alckmin (PSDB) – 22%
Ciro Gomes (PDT) – 18%
Marina Silva (Rede) – 18%
Rodrigo Maia (DEM) – 13%
Fernando Haddad (PT) – 12%
Henrique Meirelles (MDB) – 11%
Levy Fidelix (PRTB) – 10%