24 de maio de 2024Informação, independência e credibilidade
Brasil

Em ameaça ao STF, Malafaia diz que religião é um negócio gigante

Para ele, o judiciário deve observar a vontade do povo e não seguir as leis para fazer justiça.

Pastor Silas Malafaia usa a religião em atos com Jair Bolsonaro para intimidar o STF

Durante entrevista à à youtuber Antonia Fontenelle, o pastor Silas Malafaia declarou em tom de ameaças ao Supremo Tribunal Federal (STF) que “tocar em um líder religioso não é uma coisa fácil. A religião que eu sou representa 35% do povo brasileiro. Isso é um negócio muito gigante.”

Membro da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, Malafaia expôs desta forma uma das estratégias dos bolsonaristas para intimidar o STF, que investiga o ex-presidente Jair Bolsonaro e aliados em acusações diversas, inclusive da tentativa de golpe de Estado.

Como organizador da manifestação bolsonarista neste domingo, 21, em Copacabana, no Rio de Janeiro, o pastor aumenta a pressão contra o poder judiciário, inclusive com o argumento de que “supremo é o povo”, que reportou a Folhapress.

Na condição de líder religioso, Silas Malafaia aposta na impunidade, quando ataca o ministro do Supremo, Alexandre de Moraes, chamando-o de ditador de toga, revelando a ideia de que o Judiciário deve observar a vontade do povo e não seguir as leis para fazer justiça.

Em Copacabana

Neste domingo, 21, no ato bolsonarista, o pastor Malafaia novamente assumiu a postura mais efusiva contra o STF e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD) e atacou os comandantes das Forças Armadas.

“Alexandre de Moraes está jogando o STF na lata do lixo da moralidade. Eu não vou deixar escapar, os senhores comandantes militares do exército, marinha, aeronáutica, o chefe do Estado Maior, escutem: Coronel Cid, um dos mais brilhantes militares, a carreira desse oficial está sendo detonada por esse ditador”, disse.

O pastor ainda reclamou de uma suposta omissão dos comandantes militares e pediu a renúncia dos oficiais. Também

“Alexandre de Moraes está jogando o STF na lata do lixo da moralidade. Eu não vou deixar escapar, os senhores comandantes militares do exército, marinha, aeronáutica, o chefe do Estado Maior, escutem: Coronel Cid, um dos mais brilhantes militares, a carreira desse oficial está sendo detonada por esse ditador”, disse.

O pastor aindreclamou de uma suposta omissão dos comandantes militares e pediu a renúncia dos oficiais.

“Alexandre de Ma oraes está jogando o STF na lata do lixo da moralidade. Eu não vou deixar escapar, os senhores comandantes militares do exército, marinha, aeronáutica, o chefe do Estado Maior, escutem: Coronel Cid, um dos mais brilhantes militares, a carreira desse oficial está sendo detonada por esse ditador”, disse.

O pastor ainda reclamou de uma suposta omissão dos comandantes militares e pediu a renúncia dos oficiais. Também acusou o senador Rodrigo Pacheco de prevaricação e disse que ele “envergonha o povo mineiro”.