16 de abril de 2024Informação, independência e credibilidade
Justiça

Filho de ex-prefeito alagoano é condenado pela morte de ex-companheira

Ele estava foragido há 26 anos até ser capturado em 2022

O réu Adilton Alexandre Silva foi condenado a 21 anos de reclusão em regime fechado por homicídio qualificado por motivo fútil pela morte de Andrea Alexandre dos Santos, sua ex-esposa, crime ocorrido em 1996 na cidade de Ouro Branco, interior de Alagoas.

Adilton é filho do ex-prefeito José Alexandre da Silva e estava há 26 anos foragido, quando foi localizado pela Polícia Civil em outubro de 2022.

O promotor de Justiça João Bomfim destaca que a tese apresentada pelo Ministério Público de Alagoas foi acatada na íntegra pelo Conselho de Sentença, o que levou à condenação do réu. “Esse foi um caso que chocou a região e a sociedade estava esperando que a justiça fosse feita. Muitas pessoas achavam que a situação ficaria impune por conta das ligações políticas do réu”, comentou.

O fato ocorreu em 10 de outubro de 1996, quando Adilton se dirigiu à residência de Andrea, de quem estava separada há oito meses. O réu perguntou para a vítima quem eram as pessoas que estavam com ela em sua residência. Não satisfeito com a resposta, ele adentrou no local e disparou duas vezes sua arma de fogo contra Andrea, que veio a falecer.

“A vítima estava em casa conversando com amigos quando esse crime foi cometido. De forma covarde, o réu disparou uma arma de fogo que estava encostada na cabeça da vítima, ou seja, ela não teve nenhuma chance de se defender. Além disso, Adilton assassinou Andrea na frente da sua filha, que, na época, tinha um ano e meio de idade”, relembra o promotor de Justiça, destacando os danos que o falecimento da mãe pode ter causado na vida dessa criança.

Desde então, o réu estava foragido, quando, no fim do ano passado, foi encontrado na Bahia pela Polícia Civil.