1 de março de 2021Informação, independência e credibilidade
Blog

Fora Bolsonaro: um eco que se amplia cada vez que o presidente abre a boca

A postura diante da pandemia e as declarações desastrosas fundamentam algumas das dezenas de pedidos de impeachment de Jair Bolsonaro

O movimento de oposição ao presidente Jair Bolsonaro vem ganhando força nos últimos dias, no seio da sociedade civil, mas também no meio político, principalmente no Congresso, a quem cabe decidir sobre as dezenas de pedidos de impeachment que se acumulam na gaveta aberta do presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia, com cheiro de pólvora.

Podem explodir a qualquer momento, como um eco das manifestações que ganham volume na mesma medida em que o presidente abre a boca em declarações polêmicas e descompensadas, sobretudo em relação à pandemia do coronavírus; o quadro grave que se alastra em vários cantos do Brasil e o processo de imunização que dá seus primeiros passos em todo o país, a partir da vacina produzida no estado de São Paulo, cujo governador, ele – o presidente – elegeu como um dos seus mais incômodos adversários.

Pesaram no agravamento desse processo de desgaste as dificuldades criadas pelo governo federal, a falta de incentivo e a tentativa de desacreditar a vacina desde o início do processo, em declarações desastrosas feitas pelo presidente ao longo dos estudos, experiências e aprovação do tão esperado imunizante, que abre uma artéria de esperança ao povo brasileiro.

Foto – Reprodução

Na tarde deste domingo (17) teve manifestação em frente ao Palácio do Planalto. Cerca de 200 pessoas – pouca gente, se estivéssemos numa situação sanitária normal. Mas, considerando a gravidade do momento que vivemos, com os números de contaminacão, adoecimento e morte subindo acelerados na direção do pico, pode-se considerar bastante simbólica.

Enquanto isso, no Congresso, mais um pedido de impeachment está chegando para somar-se aos 56 que Rodrigo Maia deve deixar para o seu  sucessor resolver. Esse novo pedido vem assinado por cinco partidos (Rede, PSB, PT, PCdoB e PDT) que juntos reúnem 119 deputados. O eixo é o colapso da saúde em Manaus e a falta de ação do governo federal para evitar que isso acontecesse, mas o pedido acusa o presidente de cometer “crimes de responsabilidade em série” na condução da pandemia do coronavírus.

Em nota conjunta, os partidos dizem que “O presidente da República deve ser política e criminalmente responsabilizado por deixar sem oxigênio o Amazonas, por sabotar pesquisas e campanhas de vacinação, por desincentivar o uso de máscaras e incentivar o uso de medicamentos ineficazes, por difundir desinformação, além de violar o pacto constitucional entre União, Estados e Municípios”.

E a oposição dá sinais de pressa, cobrando o fim do recesso parlamentar para abrir a pauta doimpeachment.

E daí,  Rodrigo Maia?