24 de fevereiro de 2024Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Governo do Estado participa de encontro do Consórcio Nordeste para discutir relatório sobre a seca

Felipe Cordeiro, secretário do Gabinete Civil, representou o governador Paulo Dantas no evento realizado em Recife

Em Alagoas, 27 municípios estão em situação de emergência, de acordo com o Monitor de Secas. Foto: Edvan Ferreira / Agência Alagoas

O secretário-chefe do Gabinete Civil, Felipe Cordeiro, participou nesta quarta-feira (13), no Instituto Ricardo Brennand, da Assembleia Geral do Consórcio Nordeste, realizada em Recife (PE). Ele representou no evento o governador Paulo Dantas.

O secretário de Recursos Hídricos e Saneamento de Pernambuco, Almir Cirilo, foi o responsável por apresentar o relatório sobre a seca na região Nordeste, com o diagnóstico de como o fenômeno deve impactar os nove estados.  Ele também apresentou ações de enfrentamento à estiagem, e a situação dos principais reservatórios de água da região.

Dentre os pontos sugeridos estão a solicitação ao Ministério do Desenvolvimento Regional de liberação de crédito para execução de ações emergenciais nos próximos seis meses; mapeamento, monitoramento e reforço das ações de bombeamento por carros-pipas; recuperação e adequação de adutoras, reativação de mananciais e recuperação de barragens.

Em Alagoas, são 27 municípios em situação de emergência, de acordo com o Monitor de Secas apresentado no evento pela Câmara Técnica de Segurança Hídrica. “A seca é uma ameaça à segurança alimentar e à qualidade de vida da população do Nordeste. É preciso que o governo federal e os estados da região trabalhem juntos para enfrentar esse desafio”, disse o secretário Felipe.

“O relatório é um alerta para a necessidade de ações urgentes para enfrentar os efeitos da seca no Nordeste. A região é historicamente afetada pela seca, mas nos últimos anos o problema tem se agravado, devido a fatores climáticos, como o aquecimento global, e a fatores sociais, como a degradação ambiental. É importante ressaltar que as ações recomendadas pelo relatório devem ser implementadas de forma urgente. A seca já está causando graves problemas sociais e econômicos na região e precisamos de fato encontrar soluções urgentes para esse enfrentamento”, acrescentou.

Outra pauta de destaque da Assembleia Geral foi a escolha da nova presidente do Consórcio, sendo eleita por unanimidade a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra. Atualmente, quem chefia o Consórcio é o governador da Paraíba, João Azevedo, na função desde dezembro de 2022.

No mesmo dia e local, foi realizada ainda a reunião do Conselho Deliberativo da Sudene (Condel), que contou com a presença do ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes.

Durante o encontro, foram detalhadas as diretrizes e prioridades do FNE para 2024, bem como sua programação financeira, elaborada pelo Banco do Nordeste, a partir de reuniões realizadas em cada um dos estados que estão sob a abrangência da Sudene.

Para o próximo ano, estão previstos recursos da ordem de R$ 38,7 bilhões para aplicação nos diversos setores produtivos, como agricultura, pecuária, comércio e serviços, indústria, turismo, entre outros.

Também foram analisadas as diretrizes e prioridades para a aplicação do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE), que serão baseadas no Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE), levando em consideração seus sete eixos estratégicos. São eles: infraestrutura econômica e urbana, educação, desenvolvimento produtivo, desenvolvimento social, capacidades governativas, inovação e meio ambiente. O Fundo terá R$ 1 bilhão para o financiamento de empreendimentos produtivos com grande capacidade germinativa de novos negócios e novas atividades produtivas.

Além do governador da Paraíba, João Azevedo e da governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra,  participaram do evento os governadores Jerônimo Rodrigues (Bahia) e as vices governadoras Priscila Krause (Pernambuco) e Jade Afonso (Ceará).