3 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Expresso

IPTU 2024 com desconto de 15% vence nesta quarta

Primeira cota única de 2024 oferece desconto de 15% e pode ser paga via Pix, boleto impresso ou digital e aplicativos bancários

IPTU 2024 com desconto de 15% vence nesta quarta-feira (31); saiba como emitir a guia
Cota única deve ser emitida, exclusivamente, pela internet. Foto: Luís Otávio Mendonça / Ascom Sefaz
Os maceioenses têm até esta quarta-feira (31) para aproveitar o desconto de 15% oferecido na cota única do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de 2024. A primeira cota única do imposto deste ano oferece o maior desconto do Nordeste e pode ser paga via Pix e aplicativo bancário. A cota com desconto é inteiramente digital e deve ser emitida no online.maceio.al.gov.br/n/iptu2024.

Para emitir o boleto, o contribuinte deve informar o número de inscrição imobiliária do imóvel,  que pode ser encontrada em carnês antigos do IPTU de anos anteriores. Ao informar o dado, ele deve selecionar a emissão da cota única. Também é possível emitir o IPTU com o CPF  do titular do imóvel e o CEP do endereço.

Os contribuintes também podem solicitar a guia do IPTU pelo atendimento virtual da Secretaria Municipal de Fazenda (Sefaz), em online.maceio.al.gov.br, utilizando o serviço virtual da Roberta. O serviço encontra-se na página principal do site. A emissão é rápida e segura e traz mais comodidade ao cidadão, reduzindo a necessidade de enfrentar filas, além da economia garantida com o desconto oferecido em cota única.

A Secretaria Municipal de Fazenda (Sefaz) esclarece que não irá enviar os tradicionais carnês este ano e que não encaminhará aos domicílios boletos ou notificações sobre o IPTU 2024. Todo o processo de emissão do tributo deve ser feito online.  O IPTU deste ano também pode ser pago com desconto de 10% e 5% e em dez vezes, sem desconto.

O IPTU é um tributo anual que é destinado a políticas públicas, como obras, reformas, compra de equipamentos e outras ações que ajudam os municípios a dar continuidade à oferta de serviços que impactam no bem-estar da população.

Os imóveis que não estiverem com o IPTU em dia podem ser inscritos em dívida ativa, trazendo consequências para o titular como cobranças judiciais, penhora de valores em conta corrente e até mesmo leilão do imóvel, além de juros e multas por atraso.