22 de maio de 2024Informação, independência e credibilidade
Maceió

JHC: ações da gestão transformam vidas de mães maceioenses

Município tem investido em políticas públicas concretas para atender as necessidades das genitoras e filhos

“Procurei a Prefeitura para me ajudar com o tratamento do meu filho autista e acabei ganhando muito mais. Quando cheguei lá, fiquei sabendo do Banco da Mulher Empreendedora, aí me inscrevi. Com o auxílio, consegui investir no crescimento da minha empresa e agora posso custear as necessidades do meu filho”, contou Mércia Silva, uma das 833 mulheres beneficiadas com o crédito de até R$ 3.600, concedido pelo programa, para abrirem ou aprimorarem o próprio negócio.

Essa é somente uma dentre tantas histórias de vidas transformadas com as ações da atual gestão municipal, onde a maioria das beneficiadas são mães em situação de vulnerabilidade social. Além disso, cerca de 60% das empreendedoras financiadas pelo Banco da Mulher já foram vítimas de violência doméstica e viram nas políticas da Prefeitura de Maceió uma oportunidade para conquistarem sua autonomia financeira e se livrarem de seus agressores.

Para viabilizar a exposição de seus produtos e serviços e fortalecer seus negócios, a gestão criou a Feira da Mulher Empreendedora. A comerciante Kelly Omena foi participante da segunda edição da feira e, na ocasião, elogiou a iniciativa. “Hoje, nós podemos chegar de peito aberto nos espaços para mostrar o nosso trabalho sem depender de homens à frente. Estamos aqui como mães e empresárias. Por isso, o espaço é sensacional”, avaliou.

Já com o programa Emprega Mulher, mais de 800 maceioenses foram qualificadas com uma nova profissão em diversas áreas do mercado de trabalho. A formação gratuita contempla, sobretudo, mães responsáveis pelo sustento da casa, que vivem em situação de vulnerabilidade social. Durante a formação, elas ainda contam com um cartão de ônibus com passagens gratuitas de ida e volta até terminarem as aulas.

Para o prefeito de Maceió, JHC, as políticas públicas voltadas para as maceioenses, sobretudo àquelas que têm filhos, devem ter um olhar holístico que contemple suas necessidades de modo integrado e isso foi possível graças à escuta corpo a corpo nas ruas.

“Escutando as mães em todo lugar que vou, percebi que não bastava criar políticas de promoção de emprego, qualificação profissional e incentivo ao empreendedorismo feminino se não houvesse um lugar confortável e seguro onde elas pudessem deixar seus filhos para poderem trabalhar. Pensando nisso, a atual gestão municipal criou o maior programa de ampliação de vagas e construção de novas creches na história de Maceió”, destacou o prefeito.

Somente até o final de 2024, serão matriculadas mais 10 mil crianças de até cinco anos, através do novo programa Gigantinhos, que além de ampliar as vagas nas unidades escolares existentes, também vai construir mais 10 novas CMEI´s. Três novas creches estão previstas para funcionar a partir do dia 15 de maio nos bairros Antares, Tabuleiro do Martins e Poço. Outras três já foram inauguradas em abril, no Santos Dumont, Chã da Jaqueira e Ponta da Terra, totalizando seis novas unidades de ensino da Educação Infantil, em tempo integral, beneficiando cerca de cinco mil crianças nessa primeira etapa.

Para Maria Graziele Gomes, mãe de Pedro Emanuel, de 2 anos, aluno da nova CMEI Chã da Jaqueira, essa oportunidade veio para transformar a vida da família com mais dignidade.
“Antes eu não conseguia emprego, porque não tinha onde deixar meu filho. Agora voltei a ter esperança, posso começar a trabalhar pra poder dar uma vida digna pra ele e pra mim”, comemorou aliviada.

Saúde
O maior programa de saúde itinerante do Brasil, o Saúde da Gente, beneficia moradores de diversos bairros e comunidades de Maceió em vulnerabilidade social com dificuldade de acesso aos serviços. Com as frentes Saúde da Mulher e Saúde Infantil, mães e filhos recebem os cuidados necessários para manterem a saúde em dia. Já são mais de 237 mil mulheres e 31 mil crianças atendidas.

O público feminino recebe consultas clínicas, ginecológicas e de enfermagem, além de exames de citologia, ultrassom, laboratoriais, solicitação de mamografia, atendimento psicológico, orientações sobre pré-natal, planejamento reprodutivo e familiar, entre outros. Já as crianças contam com serviços de vacinação, atendimento pediátrico, enfermagem, oftalmologia, atendimento psicológico, coleta de exames, puericultura e encaminhamento às unidades de saúde para a realização do teste do pezinho e da orelhinha.

Para as mães que não contam com rede apoio e que, muitas vezes, precisam cumprir uma rotina de trabalho integral, o Corujão da Saúde oferece horário de atendimento estendido até às 21h em 24 unidades de saúde disponíveis em diversas localidades da capital. E para aquelas que optam pelo controle de natalidade, o Pam Salgadinho e mais 15 unidades de saúde oferecem serviço gratuito de inserção de DIU.

Mães atípicas
As mães atípicas também são acolhidas pela Prefeitura, que já emitiu 1.700 Carteiras de Identificação do Autista, iniciativa pioneira em Maceió. Com o documento, elas conseguem garantir os direitos de seus filhos com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Além disso, o Município concede ainda o cordão de identificação do autista para facilitar a visualização do tipo de deficiência e compreensão do público geral. O documento garante o direito ao atendimento prioritário em estabelecimentos públicos e privados para pessoas diagnosticadas com o transtorno.

Segurança Alimentar
Outro serviço que beneficia mães maceioenses e seus filhos é o Programa de Atenção Integral à Saúde da Criança, que além de atender recém-nascidos, em sua maioria prematuros, e prestar atendimento às puérperas, também criou o primeiro posto de coleta de leite humano da capital para mobilizar mulheres a doarem leite materno para bebês sem acesso ao alimento.

Desde a implantação, em 2022, já foram coletados e distribuídos 170,5 litros de leite. Mensalmente, há uma média de 12 litros doados por 12 mulheres cadastradas no sistema de doação da Unidade de Referência em Saúde (URS) Hamilton Falcão, localizada no Benedito Bentes.

Moradia
Dentro do programa de habitação da Prefeitura de Maceió, as mulheres chefes de família também têm prioridade, além das mulheres vítimas de violência, pessoas com necessidades especiais, pessoas que residem em condição de extrema vulnerabilidade social e que moram em áreas de risco.

Na sexta-feira (10), 914 famílias foram contempladas com moradias no Residencial Parque da Lagoa, no Vergel, onde outras 160 já haviam sido beneficiadas, totalizando 1074 famílias com moradias dignas. Desde o início da gestão, outras casas já foram entregues nos residenciais Alamedas Pajuçara, Alamedas Jatiúca, Alamedas Farol, Alamedas Pontal, Oiticica I e II, Vale Bentes II. No total, já são 4.494 casas e cerca de 18 mil maceioenses beneficiados na atual gestão.