22 de abril de 2024Informação, independência e credibilidade
Justiça

Justiça determina que filho de Lula mantenha distância da companheira

Luiz Cláudio foi denunciado pelo crime de violência doméstica na justiça de São Paulo.

Luiz Cláudio: acusado de agressões contra a mulher

A Justiça de São Paulo determinou que o filho caçula do presidente Luiz Inácio Lula da Silva mantenha distância da companheira, após uma denúncia de suposta violência física e psicológica, segundo a advogada da mulher.

As medidas contra Luis Cláudio Lula da Silva, de 39 anos, incluem uma ordem de afastamento e a proibição de fazer contato com a companheira por qualquer meio, informou a advogada Gabriela Schievano Sançana.

A decisão foi tomada em caráter de urgência pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), que considerou “coerente e verossímil” a denúncia apresentada na terça-feira contra o filho mais novo do presidente Lula, segundo informações publicadas na imprensa.

A defesa de Luis Cláudio Lula da Silva, no entanto, tachou as acusações de “mentiras”.

Natália Schincariol, médica de 29 anos, denunciou o filho de Lula por agressões como “ameaças e ofensas constantes” e inclusive “uma cotovelada na barriga”, segundo a denúncia apresentada à Polícia e divulgada pela imprensa. Ela “registrou boletim de ocorrência contra seu companheiro (…) pelos crimes de violência doméstica, ameaça, vias de fato, violência psicológica contra a mulher e injúria” pela Delegacia da Mulher Online.

Quem é

Luis Cláudio é o mais novo dos cinco filhos do presidente, e um dos três do casamento com Marisa Letícia, primeira-dama entre 2003 e 2011, e falecida em 2017.

Luis Cláudio Lula da Silva, empresário e diretor do clube regional de futebol Parintins, do Amazonas, divulgou em suas redes sociais uma nota assinada por seus advogados, em que repudia as “fantasiosas declarações” da companheira sobre “inverídicas e fantasiosas agressões”.

Os advogados afirmaram que “serão tomadas medidas legais” frente às “mentiras” que representam “calúnia, injúria e difamação”, além de “danos morais”.