19 de maio de 2024Informação, independência e credibilidade
Brasil

Lira cria grupo de trabalho para limitar STF e ameaça reação ao governo

Contrariado, presidente da Câmara mostra suas armas para garantir o poder que tem nas mãos

Arthur Lira sinaliza para enfrentamento ao STF e ao governo Lula

Por decisão do presidente Arthur Lira (PP), a Câmara dos Deputados vai instalar um grupo de trabalho para tratar da limitação de poderes do Supremo Tribunal Federal (STF) perante o Legislativo.

Contrariado com o STF e com o Palácio do Planalto, Lira sinalizou com a possibilidade de dar andamento a  seis CPIs  que já têm assinaturas suficientes para instalação.

As comissões parlamentares no foco de Arthur Lira são as que atrapalham a vida do governo Lula, dentro do plenário da Câmara e além dele, uma vez que tumultuarão a vida do governo.

Pesam nessa história a contrariedade do comandante da Câmara dos Deputados, a partir dos dissabores recentes que teve com o Planalto, após a briga com o ministro Alexandre Padilha, bem como o clima de tensão vivido com o Poder Judiciário, em função da prisão do deputado federal Chiquinho Brazão, apontado em delação como o mandante do duplo assassinato da vereadora Marielle Franco (Psol-RJ) e do motorista Anderson Gomes.

O certo é que o clima na esplanada dos ministérios em Brasília é tão árido, que, segundo o jornalista Ricardo Noblat, em artigo do Metrópoles, “se Lula não fizer o que ele quer, Arthur Lira ameaça pegar em armas“.

Deixando o exagero de lado, a confusão é forte e prevalecem no caso os interesses que envolvem o nicho de poder de cada um. Embora há os que sempre querem mais poder e, notadamente, pouco estão se importando para a harmonia dos poderes na democracia.

Enfim, a nove meses de deixar o comando da Câmara, Arthur Lira não abre mão de deixar no seu lugar um parlamentar que ele possa chamar de seu.

E obviamente, que ele sabe bem as razões que tem.