16 de junho de 2024Informação, independência e credibilidade
Expresso

Lua cobrirá mais de 80% do sol nos céus de Alagoas em eclipse neste sábado

Eclipse começará às 15h32, o momento máximo será às 16h48, com o sol se pondo às 17h17

Um eclipse solar anular, que é quando a Lua fica entre a Terra e o Sol, poderá ser visto no céu do Brasil neste sábado, dia 14 de outubro. E o Norte e Nordeste do Brasil serão privilegiados neste que é um dos fenômenos astronômicos mais esperados do ano.

Algumas capitais desta região terão a sorte de observar com maior nitidez a formação do “anel de fogo”. Entre eles, a cidade de Maceió, que será privilegiada e sua população pode acompanhar a anularidade, com 82,50% da lua cobrindo o sol.

Em Maceió, o eclipse começará às 15h32, o momento máximo será às 16h48. Neste dia, o sol vai se por às 17h17.

Para acompanhar o evento com segurança e evitar problemas de visão por causa dos raios solares, é recomendado usar filtro de solda Nº 14, facilmente encontrável em sites online e lojas de material de construção ou um Óculos específicos para a visualização do eclipse.

Natal, no Rio Grande do Norte, tem a maior porcentagem de cobertura do sol, com 88,52%; Em seguida, João Pessoa, na Paraíba, chega a 88,50%; Manaus, no Amazonas, fecha o “pódio”, com 88,32%.

Segundo o Observatório Nacional, unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, o eclipse deve começar por volta das 15 horas. Em parceria com entidades estrangeiras, o Observatório vai transmitir o fenômeno pelo YouTube durante toda sua ocorrência, mesmo em outros países, a partir das 11h30. Em todo o restante do Brasil será possível ver um eclipse parcial do Sol.

Eclipse

O eclipse solar acontece quando a Lua se posiciona entre a Terra e o Sol, criando uma sombra sobre o planeta e escondendo parcial ou totalmente o disco solar para um observador na Terra.

O evento que poderá ser observado dia 14 em boa parte do território brasileiro é do tipo anular, que ocorre quando a Lua passa entre o Sol e a Terra ao mesmo tempo em que está no ponto de sua órbita mais distante do nosso planeta, o chamado “apogeu”.

Por causa da distância maior em relação ao nosso planeta, o satélite não cobrirá por completo o Sol, deixando-o com a aparência de um “anel de fogo”.