24 de maio de 2024Informação, independência e credibilidade
Política

Maceió recebeu dois terços da verba de ministério contra enchente; Nada foi para o RS

Neste ano, recursos nacionais saltam de R$ 78,4 milhões para R$ 219 milhões, mas apenas R$ 3 milhões foram pagos

Dos R$ 78,4 milhões em recursos de prevenção de enchentes do Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional em 2023, mais de R$ 52,7 milhões foram reservados para a Prefeitura de Maceió no ano passado.

O valor foi destinado ao município em outubro 2023, mas nenhuma obra foi iniciada até agora com essa verba, que represente 67% do total empenhado no ano passado pelo ministério para a ação “apoio à realização de estudos, projetos e obras dos entes federados para contenção ou amortecimento de cheias e inundações e para contenção de erosões marinhas e fluviais”.

Esse fundo ministério surgiu no último ano da gestão de Jair Bolsonaro (PL), segundo levantamento do Uol, com uma rubrica de R$ 21,4 milhões, em que também nada foi gasto até hoje.

No primeiro ano da gestão Lula (PT), os recursos passaram para R$ 78,4 milhões e apenas R$ 3 milhões foram pagos. Neste ano, serão R$ 219 milhões, segundo o Portal da Transparência, mas nada foi repassado até agora.

Vale constar que ao contrário de Maceió, cidade do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e que apoia o prefeito JHC, nenhum recurso foi destinado para municípios do Rio Grande do Sul.

O estado Gaúcho, nos últimos dias, registrou ao menos 95 mortes nas enchentes deste mês, enquanto que no ano passado foram 54 óbitos. Maceió não registrou mortes em decorrência de chuvas.