1 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Alagoas

MEC disponibiliza 3.137 bolsas de estudos para Alagoas

Em todo o país são mais de 406 mil bolsas, a maior oferta de bolsas desde o início do programa, em 2005; saiba como se inscrever

Candidatos podem usar nota do Enem para concorrer a bolsas para ingressar em faculdade particular. Foto: Thiago Athaíde/Ascom Seduc

O Ministério da Educação (MEC) iniciou nesta segunda-feira (29) as inscrições para o processo seletivo do primeiro semestre de 2024 do Programa Universidade para Todos (Prouni).

As inscrições estão abertas até o dia 1º de fevereiro pelo Portal Único de Acesso ao Ensino Superior (https://acessounico.mec.gov.br/) e foram disponibilizadas 406.428 bolsas em todo o Brasil, perfazendo a maior oferta desde a criação do programa em 2005. Deste quantitativo, 3.137 são para Alagoas.

O Prouni oferece bolsas de estudo integrais e parciais para cursos de graduação e sequenciais de formação específica em faculdades privadas. Das 3.173 bolsas disponibilizadas para Alagoas, 2.884 são integrais (100%) e 253 são parciais (50%).

O programa terá duas edições ao ano com oferta de bolsas para ingresso no primeiro e segundo semestres de 2024.

Oferta

Para verificar as oportunidades existentes, os interessados devem visitar o Portal Único de Acesso ao Ensino Superior, que reúne as informações detalhadas sobre cursos, horários, instituições e localidades.

A lista completa de vagas, divididas por unidades federativas, está disponível no site do MEC. Vale lembrar que a nota no Enem permite ao estudante concorrer a bolsas de ensino em instituições privadas para cursos de graduação.

Inscrições

As inscrições seguem até 1º de fevereiro pelo  Portal Único de Acesso ao Ensino Superior. A divulgação dos resultados ocorrerá em duas chamadas, sendo a primeira prevista para 6 de fevereiro, e a segunda para o dia 27 do mesmo mês.

Para concorrer às bolsas integrais, o estudante precisa apresentar comprovante de renda familiar bruta mensal de até 1,5 salário mínimo por pessoa, além de não obter pontuação zero na redação do Enem e alcançar, no mínimo, 450 pontos na média das notas das provas. No caso das bolsas parciais, a renda familiar bruta mensal exigida é de até três salários mínimos por pessoa.