24 de maio de 2024Informação, independência e credibilidade
Expresso

MPAL recebe novo arcebispo de Maceió e Conselhos para tratar sobre fundação

Dom Beto Breis, ressalta o tempo de doação à sociedade e a importância da união entre a Igreja e os conselhos para que a fundação não fuja dos propósitos a ela atribuídos

Com a recente mudança na chefia da Arquidiocese de Maceió, o Ministério Público de Alagoas (MPAL) recebeu, nessa terça-feira (23), no prédio- sede da Procuradoria-Geral de Justiça, no bairro Poço, o novo titular da sede metropolitana Dom Carlos Alberto Breis Pereira e outros representantes da cúpula da Igreja Católica, bem como conselheiros da Fundação Leobino e Adelaide Motta para uma discussão sobre a estrutura da mencionada entidade filantrópica e a manutenção de uma administração com transparência pautada no propósito do bem servir. A abertura da reunião foi feita pelo procurador-geral em exercício, Lean Araújo.

O promotor de Justiça Givaldo Lessa, titular da Promotoria de Fundações avalia a iniciativa como uma vontade de perpetuar as boas ações da fundação em prol dos mais vulneráveis.

“É com grande satisfação que recebemos, na Procuradoria-Geral de Justiça, a primeira reunião da Fundação Leobino e Adelaide Motta e de todos os seus órgão diretivos sob a presidência de Dom Beto Breis, novo Arcebispo de Maceió. Na percepção do Ministério Público, ficou claro o desejo de Dom Beto de propiciar uma atuação da fundação cada vez mais efetiva e pautada na atenção aos mais vulneráveis. A iniciativa de realizar a reunião na sede do Ministério Público também demonstra que a entidade deseja que a atividade de velamento seja realizada da forma mais transparente e harmônica possível. Aproveito para parabenizar e agradecer a Dom Antônio Muniz e todos os conselheiros pelo trabalho realizado até este momento e desejar a Dom Beto Breis uma administração iluminada pela fraternidade e por um sentimento inabalável de buscar a justiça social”, enfatiza.

O arcebispo Dom Beto Breis, ressalta o tempo de doação à sociedade e a importância da união entre a Igreja e os conselhos para que a fundação não fuja dos propósitos a ela atribuídos.

“A fundação foi criada em 1956 com finalidades muito precisas e importantes como a difusão da fé cristã, da fé católica, ao mesmo tempo favorecer a formação de novos profissionais de saúde. Nesta manhã nos reunimos com diversos conselhos e instâncias da fundação, pensando como, de fato, os recursos da fundação continuem servindo e garantindo mais ainda que essas finalidades sejam acolhidas e executadas. São recursos, imóveis, bens, como toda fundação mas, em vista, sobretudo esses bens. A nossa proposta é que, sobretudo, os mais pobres sejam beneficiados que sejam garantidos os seus objetivos estabelecidos desde o início, há quase setenta anos, dessa fundação que é a segunda maior do estado de Alagoas”.

A reunião também teve a participação de padres, cônegos e monsenhores que assessoram o arcebispo e têm ligação direta com a fundação.