14 de junho de 2024Informação, independência e credibilidade
Cotidiano

Pastor evangélico é preso acusado de estuprar fiéis para quebrar maldição

As vítimas ainda eram obrigadas a fazer doações financeiras para a igreja do pastor

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu na manhã desta quarta-feira, 22, um pastor evangélico de uma igreja de Samambaia Norte  acusado de violação sexual mediante fraude e extorsão.

As investigações da Polícia Civil (PCDF) revelaram que o líder religioso, de 41 anos, usava da influência para fazer revelações e prometia a “quebra da maldição” mediante abusos sexuais. Uma outra pastora, de 58 anos, é suspeita de ser cúmplice dos atos.

A forma como ele agia para consolidar o estupro de fiéis foi revelada pelo Correio Braziliense, após investigação policial. O pastor costumava abordar um fiel da igreja e dizia ter tido uma visão em que a mulher dele iria morrer. Para não morrer a vitima teria que passar por 7 unções e uma delas teria que ser feita nas partes íntimas da fiel em questão.

De acordo com a apuração policial conduzida pela 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia Norte), o pastor agia sempre sob a ameaça de morte de algum parente próximo — cônjuge, filho e outros —, obrigando os fiéis a terem relações sexuais com ele e também com outros fiéis. Uma segunda pastora de uma igreja de Sobradinho é suspeita de aplicar ameaças de “castigo celestial”. Ela chegou a ter relação sexual com os fiéis na presença do pastor.

Assim, as vítimas faziam inclusive doações financeiras ao pastor.  Uma das vítimas, que é mulher, além de realizar doações para igreja, chegou a pagar passagem e hospedagem para o autor viajar para o Rio de Janeiro, sendo que essa mesma vítima ainda emprestou uma chácara que tinha, onde o autor realizou “orgias” com outros membros da igreja.