5 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Justiça

PM acusado de matar italiano no Francês tem até o dia 25 para evitar júri popular

Crime aconteceu porque o PM da reserva e sua esposa queriam instalar um carrinho de churros na frente do estabelecimento do empresário

Um ano após o assassinato do empresário italiano Fabio Campagnola, na Praia do Francês, em Marechal Deodoro, a defesa do policial da reserva José Pereira da Costa tem até o dia 25 de janeiro para evitar que ele vá a júri popular.

José Pereira, acusado de matar o italiano, está em prisão domiciliar e já foi pronunciado pelo homicídio duplamente qualificado de Fabio Campagnola.

Câmeras de segurança flagraram o assassinato do empresário italiano, quando a vitima foi atingida por dois disparos de arma de fogo, após uma discussão do policial militar da reserva e a esposa dele, que queriam instalar um carrinho de churros na frente do seu estabelecimento.

Como foram proibidos de colocar o carrinho na frente da sorveteria um dia antes, a mulher chamou o marido. Uma nova discussão aconteceu, desta vez terminado em assassinato.

O empresário foi atendido por uma Unidade de Suporte Avançado (USA-UTI móvel) do Samu Alagoas, sofreu parada cardiorrespiratória, foi submetido a diversos ciclos de reanimação cardiopulmonar (RCP), mas veio a óbito ainda no local.

O atirador, de camisa azul e calça jeans, atira na perna da vitima que, mesmo caída, recebe um outro disparo na região do tórax.

À época, na decisão, a magistrada Fabíola Melo Feijão, relatou “restar evidenciado no inquérito policial que o suposto fato criminoso ocorreu, tendo, inclusive, as testemunhas e as imagens da câmera de segurança apontado a autoria dos disparos de arma de fogo contra a vítima para o acusado”.

A esposa do acusado, Karla Kassiana Vanderlei Warumby Cavalcanti, teve sua prisão em flagrante convertida em preventiva nesta quarta (4), durante audiência de custódia, conduzida pela juíza Fabíola Melo.

A delegada do 17º Distrito Policial de Marechal Deodoro, Liana Franca, teve acesso às imagens de câmeras de circuito de segurança que mostram o PM agredindo a vítima com socos e depois atirando duas vezes no empresário.

Fabio Campagnola tinha 50 anos e era pai de uma criança de 7 anos, fruto do relacionamento com uma mulher alagoana. O empresário italiano abriu a sorveteria Il Meneghino, na Praia do Francês, em abril de 2013 e era sócio-administrador da lanchonete Pippos lanches e refeições, no bairro da Ponta Verde, em Maceió, desde o ano 2019.