16 de junho de 2024Informação, independência e credibilidade
Maceió

Prefeitura investe R$ 150 milhões para acabar com áreas de risco em Maceió

Investimentos da Prefeitura de Maceió em obras de contenção de encostas já beneficiaram 20 localidades, levando segurança e tranquilidade à população

Prefeito JHC investe R$ 150 milhões para acabar com áreas de risco em Maceió
Encosta na Chã da Jaqueira recebeu proteção e não corre mais o risco de desmoronar. Foto: Jonathan Lins
Em abril de 2023, o prefeito JHC anunciou investimentos de R$ 150 milhões em obras de contenção de encostas por toda a cidade, como forma de garantir a segurança, proteção e qualidade de vida aos moradores das áreas com riscos de deslizamento nos períodos de chuva. Populações que vivem próximo a encostas e barreiras sempre sentiram medo e perdiam o sono quando começava a chover mais forte. Mas essa realidade já mudou para milhares de famílias, em pelo menos 20 áreas que eram de risco em Maceió.

Desde o dia do anúncio do prefeito, a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra) já concluiu o trabalho em 20 localidades, onde foram investidos recursos superiores a R$ 56 milhões. O principal resultado desse trabalho, no ano passado, é que não houve nenhuma ocorrência de feridos ou mortos em áreas de risco após fortes chuvas.

A engenheira fiscal da Seminfra, Alicia Carolina Lourenço, responsável pelo acompanhamento dos serviços executados nas encostas, explica que eles se concentram em duas frentes: proteção e contenção, com tecnologias definitivas e de prevenção.

“Nas obras de proteção, a Seminfra está usando tecnologia de geocomposto, que tem a função de proteger as encostas que possuem menor declividade e que a erosão ainda não foi tão significativa. O objetivo é prevenir, ou seja, evitar que essa barreira tenha seu estado agravado pelo tempo”, explica a engenheira.

Segundo a engenheira, as obras com uso de metodologia definitiva estão sendo realizadas nas encostas já bastante deterioradas, com alta declividade e que precisam de tecnologias para conter qualquer risco de desabamento. “São tecnologias eficazes, baseadas em estudos técnicos e sempre levando em consideração a especificidade de cada barreira”, afirma Alicia Lourenço.

As obras já foram concluída no conjunto Morada dos Palmares, no Tabuleiro do Martins; duas localidade da Chã do Bebedouro; quatro no Vale do Reginaldo, que fica no Poço; Grota da Alegria, no Benedito Bentes; Grota da Macaxeira, no Jacintinho; João Sampaio, no Petrópolis; em Cruz das Almas; Pau D’Arco, no Jacintinho; Chã da Jaqueira; três pontos em Fernão Velho; grota do São Rafael, entre o Jacintinho e a Mangabeiras; dois pontos na Leste-Oeste; e Grota do Andraujo, em Riacho Doce.