2 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Blog

Quando o carnaval passar, Lula e Arthur Lira vão discutir a capacidade de entrega

Do contrário vai ser tempestade por todos os lados.

Lira e Lula: o cachimbo da paz ou a tempestade após o carnaval

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP) vai passar o carnaval com seu pai, Benedito de Lira, prefeito da Barra de São Miguel, no litoral sul alagoano, muito mais aliviado.

A conversa que teve com o presidente Lula, nesta sexta-feira, 9, no Palácio do Alvorada, serviu para atenuar as inquietações e mágoas de lado a lado.

Lula, segundo os interlocutores, sinalizou que tudo será resolvido no campo das demandas de Lira, que passam pelos recursos das emendas que foram vetadas no Planalto e que somam R$ 5,6 bilhões.

“O orçamento é de todos os brasileiros”.

A frase dita por Lira em discurso de reabertura dos trabalhos no Congresso Nacional ecoou no Planalto, mas não abalou as estruturas do governo, considerando que o presidente da República pediu prudência e serenidade de sua equipe para tratar a questão.

Quando o STF decretou inconstitucional o orçamento secreto, as lideranças do velho Centrão trataram de demandar boa parte do dinheiro para as chamadas emendas de comissão, que cumpre o mesmo papel da rubrica condenada pela justiça, exatamente pela devida falta de transparência dos investimentos. Eis aí um nó na questão.

Mas, ao sentar com Arthur Lira e fumar o cacimbo da paz, Lula sinaliza para um entendimento onde todos possam harmonizar o ambiente, em um ano que começou pra lá de complicado.

Ou seja, haverá o momento para a liberação daquele recurso vetado. Com isso, o canal para reuniões de ajustes foi aberto, o que acontecerá após a ressaca do carnaval.

Mas, até lá, cada um terá que ter em mente a sua capacidade de entrega. Principalmente ao País.

Do contrário, vai ser tempestade por todos os lados. E o tempo está propício.