22 de maio de 2024Informação, independência e credibilidade
Personalidades

‘Que prazer revê-la”, disse Papa Francisco em reencontro do Dilma Rousseff, no Vaticano

Os dois trocaram presentes e o papa disse: “Reze por mim, que eu rezo pela senhora”

 

O papa Francisco recebeu a ex-presidente Dilma Rousseff neste sábado (27/4), no Vaticano. Emocionada, ela presenteou o pontífice com o livro Theodoro Sampaio: nos sertões e na cidade, de Ademir Pereira dos Santos.

A obra conta a história do engenheiro civil, geógrafo, cartógrafo, historiador, etnógrafo, arquiteto e urbanista nascido em 1855, filho de uma escrava na zona rural de Santo Amaro da Purificação (BA).

O papa também presenteou Dilma, atual presidente do Novo Banco de Desenvolvimento, também conhecido como Banco do Brics. Ele deu a ela alguns de seus documentos, como a encíclica “Laudato si’” e a exortação apostólica “Laudate Deum”, além de uma escultura em bronze com as escritas “amar” e “ajudar”.

O papa explicou o significado da obra: só é lícito olhar uma pessoa de cima para baixo para ajudá-la a se levantar.

A presidente do Banco dos Brics comentou a visita em suas redes sociais e postou a foto ao lado do pontífice, relatando ser “sempre uma alegria estar com o Papa Francisco, amigo do Brasil e um homem profundamente comprometido com os destinos da humanidade”.

Dilma foi a primeira chefe de Estado a ser recebida no Vaticano por Francisco, quando estava à frente da presidência da República do Brasil. Também encontrou o papaem 2013, na Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro.

Ao fim do encontro, o papa disse: “Reze por mim, que eu rezo pela senhora”.

Texto:  Mariana Niederauer (CB)