5 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Rede estadual vai ganhar dez novas escolas de tempo integral em 2024

Em Alagoas, já são 126 unidades funcionando com atividades complementares no contraturno

Modalidade de ensino promove o desenvolvimento integral do estudante. Foto: Thiago Ataíde / Ascom Seduc

A rede estadual de ensino vai ganhar um importante reforço em 2024: o quantitativo de escolas de ensino integral vai subir de 116 para 126 unidades. A expansão da oferta mostra que a modalidade é uma prioridade para o Governo de Alagoas, que, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), segue investindo maciçamente na garantia de uma educação de qualidade para os alagoanos.

Das dez escolas, duas são novas construções – e que ainda estão em obras – nos municípios de Roteiro e São Sebastião. Outras duas ficam na capital: Escola Lions, na Pajuçara, e Escola Nossa Senhora do Bom Conselho, na Santa Amélia.

As demais estão localizadas em seis municípios, compreendendo, inclusive, a região sertaneja. São elas: escolas da Maçonaria (Palmeira dos Índios); Profª Maria Cândida (Pindoba); Cônego José Bulhões (Dois Riachos); Padre Antônio Duarte (Olho d’Água das Flores); Profº Aloísio Ernande Brandão (Santana do Ipanema); e Cônego Amando Gusmão (Coqueiro Seco).

Abordagem diferenciada

O gerente especial do Fortalecimento da Educação Integral e Complementar do Ensino Médio da Seduc, Erivaldo Valério, comemora a expansão da modalidade. Segundo ele, o aumento do número de escolas de tempo integral permite uma abordagem mais profunda de cada área do conhecimento e dos componentes curriculares.

“Quanto mais tempo em sala de aula, maior o desenvolvimento acadêmico do estudante, que se vê mais preparado para os desafios educacionais e profissionais. Isso porque o nosso modelo de ensino integral também contempla atividades complementares e projetos culturais, artísticos e esportivos, para que formemos cidadãos mais críticos, criativos e engajados socialmente”, conta Valério.

Gerente especial de Fortalecimento da Educação Integral e Complementar do Ensino Fundamental, Ilson Leão, por sua vez, reforça o alcance da proposta.

“Nós visamos não apenas o desenvolvimento intelectual, mas também o emocional, abordando pautas como o autoconhecimento. Para além disso, nossas escolas também são estruturadas de modo a permitir o desenvolvimento social do aluno, já que também dispomos de um profissional, o docente orientador de turma (DOT), cuja atribuição se resume a acompanhar a evolução da aprendizagem de cada estudante”, explica o gerente.