5 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Segurança: Alagoas tem em 2023 o segundo melhor ano de toda a série histórica

Secretário Flávio Saraiva destacou os investimentos do Estado na redução da violência

Foto:  Edvan Ferreira/ Agência Alagoas

Os números da violência em Alagoas seguem em queda. O secretário de Segurança Pública, Flávio Saraiva, apresentou nesta quinta-feira os dados comparativos de 2022 e 2023, com destaque para a redução de 39% nos casos de feminicídio, de 99% nos assaltos aos ônibus de Maceió e com a prisão de 964 foragidos da Justiça.

Os números foram reunidos pelo o Núcleo de Estatística e Análise Criminal da Secretaria de Segurança Pública – que recentemente receberam o reconhecimento nacional como os mais transparentes do país.

O governador Paulo Dantas, que está cumprindo agenda em São Paulo, utilizou as redes sociais para avaliar os dados da segurança pública. “Estamos no caminho certo para reduzir violência, e 2024 vai ser ainda melhor! Com mais investimentos e equipamentos como CISPs, valorização das nossas polícias, da educação e com programas que melhoram a vida dos alagoanos seguiremos transformando nosso estado”, comentou o governador.

Durante a apresentação, o secretário Flávio Saraiva afirmou que os dados registrados no ano passado representam o segundo melhor ano de toda a série histórica. Comparando com o ano de 2012, a redução nos números de MVI é de 50%. Segundo o Fórum Brasileiro da Segurança Pública, os dados registrados em Alagoas apresentam estabilidade desde 2019.

“Alagoas é um dos estados que mais investem em segurança pública. Além das entregas que realizamos ao longo de 2023, temos outras em andamento que vão melhorar e ampliar a atuação dos agentes de segurança. Somente nesta semana entregamos um CISP do tipo 3, onde foram investidos mais de R$ 17 milhões em estrutura e equipamentos. Além disso, realizamos concursos, convocamos aprovados, aumentamos o efetivo, adquirimos novos equipamentos e o resultado final é isto que estamos vendo na apresentação”.

Em comparação com 2022, foi registrada uma redução de 1% no número de Mortes Violentas Intencionais (MVI). O secretário executivo da SSP, delegado José Carlos, destacou que o mês de agosto de 2023 foi o melhor de toda a série histórica, com 58 MVI’s registrados.

Em comparação com o ano anterior, a redução foi de 16%. Outro comparativo apresentado foi a redução nos dados registrados no primeiro e segundo semestre, com uma redução de 6% na segunda metade do ano passado. Na cidade de Arapiraca, foram registrados 94 MVIs, uma redução de 36,48% desde o início de toda a série histórica.

Feminicídio

O Governo de Alagoas também fortaleceu o combate à violência doméstica e ampliou a rede de apoio para as mulheres vítimas de violência. No ano passado foram registrados 19 feminicídios, uma redução de 39% em comparação com 2022 e de 59% quando comparamos com 2019, ano em que Alagoas passou a adotar o termo “Feminicídio” para mortes de mulheres por razão do seu gênero.

Não foi somente as MVIs que tiveram redução, de acordo com os dados do NEAC, Alagoas registrou redução no número de roubo a pedestres, carros de passeio, motos e residências, mas o destaque foi para o número de roubos a coletivo. Em 2023 foram registrados 14 casos em Maceió. Quando comparado com 2022 a redução foi de 41,6% e em relação a 2014 a redução é de 99%.


“Trabalhamos diuturnamente para reduzir os crimes contra patrimônio e ver esses dados mostrando redução é muito gratificante, porque os agentes da segurança pública trabalham incansavelmente para que caiam cada vez mais. Nossa meta é um dia apresentar criminalidade zero. Até lá, vamos nos empenhar cada vez mais para que isso aconteça”, destacou Flávio Saraiva.

Também foram apresentados dados sobre apreensões de armas e drogas. Em 2023 foram apreendidos 1.528 armas, sendo 430 em Maceió e 124 em Arapiraca. Já as apreensões de drogas foram 2.123 quilos, sendo 1.121 em Maceió e 406 em Arapiraca.

PRISÕES

Por fim, a apresentação mostrou os dados sobre cumprimento de mandados de prisão que estavam para serem cumpridos. Em 2023 foram cumpridos 964 mandados, sendo: 385 por Homicídio; 190 por Organização Criminosa; 108 por Estupro de vulnerável; 66 por Roubo; 62 Tráfico de drogas; 21 por Estupro, 10 Latrocínio, 7 por Feminicídio; e 115 por outros crimes penais. Também participaram da apresentação o delegado-Geral da Polícia Civil, Gustavo Xavier; e o comandante da Polícia Militar, coronel Paulo Amorim, e o secretário executivo da SSP, coronel Patrick Madeiro.