2 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Blog

Seria Jair Renan a terceira “fraquejada” de Bolsonaro?

Reprodução

Não é sobre expor a sexualidade alheia, é sobre criticar a hipocrisia escancarada da família Bolsonaro. Jair Renan, o “04” do clã, vem sendo alvo, nos últimos dias, de boatos sobre a sua orientação sexual após vazar o depoimento à polícia de seu ex-assessor, Diego Pupe, revelando que ambos teriam um envolvimento, digamos, maior do que uma amizade.

Outra bomba é que o mais novo dos irmãos Bolsonaro teria sido gravado em cenas explícitas com outros homens. A reação dele foi a pior possível. “Se um dia me ver agarrado com um macho, pode ter certeza que é briga”, respondeu a um seguidor.

Não é que horas depois apareceu um vídeo dele agarrado com Pupe no banco de trás de um carro num gesto, digamos, “amistoso”? Nada demais, não há problema em amigos demonstrarem afeto, mas, há dois poréns:

1 – Jair Renan é membro de uma família que se promove em cima de discurso homofóbico. O pai, ex-presidente, chegou a dizer que vizinhos gays desvalorizam um imóvel, que preferiria ver um filho morto a se assumir homossexual e que partiria para a porrada caso visse “dois bigodudos” em ato de afeto.

2 – O vídeo mostra apenas um trecho da filmagem. Logo abaixo, os frames que restam revelam que, além do abraço fraterno, Renan e Pupe tiveram um contato mais próximo. Analisem:

Há quem diga que toda essa “perseguição” ao rapaz seja parte de uma estratégia para desviar o foco dos supostos crimes cometidos pela família Bolsonaro, que estão sob investigação e avançam cada vez mais.

Acredito que desvia, sim, mas no caso destes caras, seria mais conveniente um escândalo sexual envolvendo uma modelo qualquer ou outra subcelebridade, no campo da heterossexualidade.

Ou Bolsonaro saberia lidar com uma terceira “fraquejada”?