1 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Sesau alerta sobre importância da segunda dose da vacina contra HPV

Cobertura vacinal apresenta baixa aderência principalmente em meninos

Imunizante está disponível gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos 102 municípios alagoanos. Foto: Carla Cleto – Ascom Sesau

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) ressalta a importância da aplicação da segunda dose da vacina contra o HPV (papilomavírus humano) em meninas e meninos com idade entre 9 anos até os 14 anos. O imunizante está disponível gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos 102 municípios alagoanos.

Desde setembro de 2022, o Ministério da Saúde (MS) ampliou a vacinação contra HPV para meninos de 9 e 10 anos, aumentando quatro anos e igualando a faixa etária já preconizada para as meninas. Em 2023, de acordo com a Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS), Alagoas registrou baixa aderência na cobertura vacinal da segunda dose da vacina em meninos e meninas. Ao todo, foram contabilizados 50,2 % do sexo feminino e 26,12% do sexo masculino.

O HPV é um vírus que contamina pele ou mucosas de forma oral, genital ou anal, tanto de homens quanto de mulheres, provocando verrugas anogenitais e câncer, a depender do tipo de vírus. A infecção pelo vírus não apresenta sintomas na maioria das pessoas e, em alguns casos, pode ficar de meses a anos sem manifestar sinais visíveis a olho nu.

A gerente de Vigilância e Controle de Doenças Transmissíveis da Sesau, Waldinéa Silva, ressalta que a vacina é uma das estratégias mais importantes para a prevenção da infecção pelo vírus HPV. “A vacina reduz a chance de doenças provocadas pelo vírus, como cânceres do colo do útero, vulva, vagina, região anal, pênis, boca e garganta. Ela também evita o surgimento de verrugas genitais. A vacinas é uma das mais seguras que dispomos e os estudos publicados recentemente mostram sua grande efetividade na redução do risco de câncer cérvico uterino e câncer anal, nos adolescentes vacinados, quando comparados com os não vacinados”, contou.

O secretário de Estado da Saúde, médico Gustavo Pontes de Miranda, destaca que a prevenção do HPV reduz a chance de doenças provocadas pelo vírus, e que é fundamental que os pais e responsáveis estimulem a adesão dos adolescentes e completem o esquema composto por duas doses. “A vacina passou a fazer parte do calendário vacinal e é ofertada durante o ano todo, mas é fundamental que os meninos e meninas desta faixa etária e seus responsáveis fiquem atentos ao prazo da segunda dose”, diz.