5 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Sesau orienta sobre os cuidados para evitar proliferação da dengue

O enfrentamento à dengue é um desafio constante em todo o território nacional

População deve redobrar a atenção para evitar ambientes propícios à proliferação do Aedes aegypti, transmissor da dengue. Foto: Carla Cleto / Ascom Sesau

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) orienta a população alagoana sobre a importância de ações preventivas para conter a proliferação da dengue, disseminada pelo mosquito Aedes aegypti. O enfrentamento à doença é um desafio constante em todo o território nacional, independentemente do período de sazonalidade do vírus, uma vez que ela é endêmica – o registro de casos ocorre desde a década de 1980 em muitas regiões do país, incluindo Alagoas.

Dados da Gerência de Vigilância e Controle de Doenças Transmissíveis (GVCDT) da Sesau revelam que de janeiro a outubro deste ano foram confirmados 3.385 casos de dengue no Estado. Neste período, o mês com maior número de casos foi abril, que registrou 618 casos. Já o mês com a menor taxa foi outubro, que teve 115 casos confirmados.

A gerente de Vigilância e Controle de Doenças Transmissíveis da Sesau, Waldinéia Maria da Silva, enfatiza que a colaboração da população é crucial para interromper a cadeia de transmissão. “É fundamental adotar práticas preventivas no dia a dia, como a eliminação de criadouros do mosquito, o uso de repelentes e o cuidado com recipientes que acumulam água. São medidas simples, mas eficazes. A educação da comunidade é a chave para reduzir os casos e proteger toda a população”, explica.

 

Vale ressaltar que a sazonalidade é a combinação de fatores climáticos, como o aumento da temperatura e a presença de chuvas, que cria condições ideais para a proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. “Além de cuidar da limpeza da residência e evitar um ambiente propício à proliferação do mosquito transmissor, a população deve se atentar para receber os agentes de endemias municipais em suas casas, uma vez que eles fazem o trabalho de busca ativa dos focos do vetor, bem como o seu combate, além de prestarem orientações”, salienta Waldnéia Maria da Silva.

Sobre a doença

Segundo informações do Ministério da Saúde (MS), a dengue é considerada a arbovirose urbana mais comum nas Américas, especialmente no Brasil. A transmissão ocorre através da picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti.

Todas as faixas etárias são igualmente suscetíveis à doença, porém as pessoas mais velhas e aquelas que possuem doenças crônicas, como diabetes e hipertensão arterial, têm maior risco de evoluir para casos graves e outras complicações que podem levar à morte. Em caso de sintomas, é importante procurar a unidade de saúde mais próxima à residência do paciente.

Os principais sintomas da dengue são:

  • Febre alta > 38°C;
  • Dor no corpo e articulações;
  • Dor atrás dos olhos;
  • Mal estar;
  • Falta de apetite;
  • Dor de cabeça;
  • Manchas vermelhas no corpo.