16 de junho de 2024Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Sesi promove palestra sobre prevenção de acidentes no trabalho em altura

Nova NR 35 foi abordada por Gianfranco Pampalon, auditor fiscal do trabalho e membro do GT de revisão das NRs

Pampalon trouxe novidades sobre a NR 35 | Assessoria

O Serviço Social da Indústria (Sesi/AL) promoveu, na noite dessa terça-feira, 5, uma palestra sobre a Nova Norma Regulamentadora nº 35 (NR 35), que trata da segurança no trabalho em altura. O encontro reuniu profissionais da área de segurança e saúde no trabalho que atuam nas indústrias alagoanas.

Realizado na Casa da Indústria, o evento teve como palestrante o auditor fiscal aposentado e consultor de Saúde e Segurança do Trabalho, Gianfranco Pampalon. Essa foi a segunda da série de quatro palestras na área de Segurança e Saúde no Trabalho, com palestrantes de referência nacional, a serem promovidas pelo Sesi em 2023.

O assunto é relevante e recente. Pampalon, que integrou o Grupo de Trabalho que redigiu a NR 35, abordou as alterações que entraram em vigor no último dia 3 de julho. Antes da palestra, foi realizado um treinamento com a equipe de Segurança e Saúde para Indústria (SSI) do Sesi.

“O Sesi aqui de Alagoas, no momento, é o único que eu vejo que está fazendo essa divulgação de conhecimento. Primeiro, na formação dos seus próprios membros integrantes e, depois, levando essas informações para as indústrias do estado de Alagoas. A norma tem que ser de conhecimento geral de todos e isso é uma maneira fantástica de divulgação desse conhecimento”, disse.

Antes da palestra, ele teve momento com a equipe de SST do Sesi/AL | Assessoria

Na palestra, ele também falou dos impactos que as mudanças na NR 35 trazem para a indústria e para a segurança do trabalhador, como o anexo que trata das escadas. Outra mudança importante é a necessidade de se ter uma equipe para resgate de primeiros socorros para trabalho em altura. “Isso vai exigir recurso, treinamento, orientação, capacitação, dimensionamento e simulados para verificar o tempo de resposta ao resgate. Esse vai ser um item, sim, prioritário”, disse.

Segundo ele, desde a implantação da NR 35, nos últimos 11 anos, ainda existem deficiências, porém, a evolução é visível. “Nós temos um fator que mostra números de mortes para cada 100 mil trabalhadores motivadas por queda. Esse número, em 2017 e 2018, era 1.13, ou seja, mais de uma pessoa a cada 100 mil morreram por causa de acidentes com queda. Esse número, hoje, baixou para 0.35”, revelou.

O gerente de SSI do Sesi Alagoas, engenheiro Alexandre Calzado, ressaltou o objetivo da entidade. “O foco dos nossos eventos é alcançar as indústrias de Alagoas, principalmente os profissionais da área de segurança do trabalho. Queremos melhorar a qualidade técnica das nossas entregas e prestar um serviço de melhor qualidade. Os eventos estão sempre ligados à revisão dos nossos processos internos e a criação de novos serviços.”, disse ele, ao confirmar que as próximas palestras terão como temas as NRs 12 (máquinas e equipamentos) e 33 (espaço confinado).