16 de abril de 2024Informação, independência e credibilidade
Alagoas

SSP e empresa japonesa assinam acordo para uso de IA na redução da criminalidade

Empresa vai ajudar a reforçar as ações de segurança pública diante dos índices criminais com a apresentação de algoritmos através da IA

Representantes da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da empresa japonesa Singular Perturbations Inc. assinam, nesta quarta-feira (13), na sede da SSP, um termo de cooperação técnica que vai possibilitar o uso de inteligência artificial na redução da criminalidade em Alagoas.

O acordo foi possível após intermediação da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA), que é responsável pela implementação da Assistência Oficial para o Desenvolvimento (ODA) e apoia o crescimento e a estabilidade socioeconômica dos países em desenvolvimento com o objetivo de contribuir para a construção da paz e o desenvolvimento da sociedade internacional.

A partir da assinatura do termo, a empresa vai ajudar a reforçar as ações de segurança pública diante dos índices criminais com a apresentação de algoritmos através da IA. De acordo com o chefe de Articulação de Políticas de Prevenção, tenente-coronel Iran Rêgo, com o trabalho será possível fazer a predição criminal, prevendo inclusive o tipo, locais e horários de onde o fato deve ocorrer.

“Essa previsão possibilitará o emprego do efetivo policial com mais exatidão e, consequentemente, a garantia de mais tranquilidade para a população. Já utilizamos a mancha criminal, com base nos números apresentados pelo nosso Núcleo de Estatística e Análise Criminal (Neac), como um fator para a destinação das equipes e agora, com esse artifício, conseguiremos ter mais assertividade no trabalho”, afirmou o oficial.

Ainda segundo o tenente-coronel Iran, este tipo de serviço já vem sendo realizado no Brasil e tendo resultado positivo, principalmente no Nordeste. “A empresa aplica essa tecnologia e ao mesmo tempo testa os diversos ambientes, porque o que funciona às vezes numa região pode ser que não funcione em outra. Toda essa tecnologia vai ter custo zero para a secretaria, a contrapartida vai ser só a divulgação dos dados que a empresa vai testar. Após o treinamento que eles farão com nossas equipes, a gente vai conseguir ter uma dinâmica melhor da utilização dos nossos recursos humanos e materiais. Vai dar para, por exemplo, deslocar a viatura para determinado local, quando existe a previsão de se acontecer um crime, seja patrimonial, seja contra a vida”, finalizou ele.