6 de março de 2021Informação, independência e credibilidade

Tag: centrão

Planalto entendeu o recado do Centrão e rifou o bolsonarista Daniel Silveira

Planalto entendeu o recado do Centrão e rifou o bolsonarista Daniel Silveira

Blog, Marcelo Firmino
O resultado da votação na Câmara que manteve preso o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), trouxe uma certeza ao mundo político. O parlamentar foi "rifado" pelo Palácio do Planalto. Como bolsonarista raiz que é, ele talvez tivesse escapado se o comando da Câmara estivesse sob o controle de Rodrigo Maia (DEM-RJ). Por que aí o Centrão poderia estar ao lado dele. Acontece que o Centrão, liderado pelo deputado Arthur Lira, o atual presidente da casa, aproveitou o momento para mandar mais um recado ao Presidente da República. E um recado simples: Olha, nós estamos aqui e agora para o bem e para o mal. Você decide. E aí seu Messias, pensando em tudo, assim como na disputa eleitoral em 2022, preferiu se esconder no Alvorada e fez de conta que sequer conhecia o aliado berra
Centrão comandado por Arthur Lira joga duro para influenciar decisões de governo

Centrão comandado por Arthur Lira joga duro para influenciar decisões de governo

Blog, Marcelo Firmino
A luta pelo controle da Comissão Mista de Orçamento (CMO) paralisou a pauta da Câmara dos Deputados, em Brasília. Lá não se vota nada até que se saiba quem vai dominar a comissão. O Centrão, comandado pelo deputado Arthur Lira (PP-AL), quer o controle para mostrar a sua força no colegiado ao governo de Jair Bolsonaro. O bloco tem jogado duro neste sentido. Hoje, os analistas acreditam que é exatamente o Centrão quem tem mais chances de comandar a CMO, exatamente pelos espaços que o grupo criou dentro do governo. Considerando ainda que o Planalto não faz mais nada no Legislativo sem consultar o deputado Arthur Lira, que virou referência maior do Presidente da República. A briga é exatamente para impedir que o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) continue com força dentro
Olavo de Carvalho se revolta e chama Bolsonaro de ingrato após exoneração de aliados

Olavo de Carvalho se revolta e chama Bolsonaro de ingrato após exoneração de aliados

Política
Depois que uma aliada foi exonerada, pela ministra Damares Alves, da secretária de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, o astrólogo Olavo de Carvalho voltou a atacar o presidente Jair Bolsonaro. https://www.facebook.com/olavo.decarvalho/posts/10158583248877192 Sandra Terena, mulher do blogueiro Oswaldo Eustáquio, que chegou a ser preso por ordem do STF durante a investigação sobre o financiamento de atos antidemocráticos, teria usado o nome de Damares para fazer negócios. Mas sua exoneração amargurou, Carvalho chamou Bolsonaro de ingrato, afirmando que o presidente, Damares, 'todos os ministros e generais, somados' não sabem lidar com comunistas. E que quando 'tomam no cu', 'se revoltam contra quem quer ajudá-los a escapar disso'. https://www.facebook.com/olavo.decarv
Servidores e centrão desidratam reforma administrativa

Servidores e centrão desidratam reforma administrativa

Política
A proposta de reforma administrativa apresentada nesta quinta (3) pelo governo foi desidratada para atender a pressões de servidores e de políticos do centrão, aliados do presidente. Na reta final, parlamentares convenceram Paulo Guedes (Economia) a retirar mais dois pontos do texto. Tudo indica que estas mudanças serão crescentes até a votação da última etapa da norma, a que mais mexe com a vida dos servidores, em 2022, em pleno ano eleitoral. Já prevendo futuras mudanças, não é de se estranhar que Guedes tenha proibido sua equipe de conversar com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. A última etapa deve definir quais são as carreiras “típicas de Estado” que terão direito à estabilidade. Classes numerosas, como a de professores, correm o risco de perder o status, o que ten
Bolsonaro agora quer o MDB em sua base aliada no Congresso Nacional

Bolsonaro agora quer o MDB em sua base aliada no Congresso Nacional

Blog, Marcelo Firmino
O MDB é a próxima meta de Jair Bolsonaro. Embalado pelos afagos e métodos do Centrão, o presidente agora quer o MDB como bloco de sustentação de sua base aliada dentro do Congresso Nacional. Há no partido vários atores trabalhando neste caminho. Principalmente, depois que Bolsonaro se aproximou mais de Michel Temer e lhe fez um agrado, colocando-o como chefe de uma missão no Líbano. Michel, o MDB e o Centrão, assim como o próprio presidente, são símbolos da chamada "velha política", embora ele tenha sido eleito para o Planalto, pregando a chegada da "nova politica". Com 35 deputados, o MDB tem a quinta maior bancada da Câmara e entre eles algumas lideranças consideradas "raposas felpudas" na arte de negociar tudo no parlamento. O certo é que a aliança com Temer facilita a a
Novo líder de Bolsonaro na Câmara é Ricardo Barros, do centrão e ex-ministro de Temer

Novo líder de Bolsonaro na Câmara é Ricardo Barros, do centrão e ex-ministro de Temer

Política
O presidente Jair Bolsonaro trocou o deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO) pelo ex-ministro de Michel Temer, o deputado Ricardo Barros (PP-PR), para a liderança do governo na Câmara. A substituição acomoda ainda mais o centrão e garante governabilidade ao presidente. Vitor Hugo só não saiu antes, apesar de problemas e falhas na articulação, por ser um aliado de primeira hora que não poderia ser abandonado. Ele pode inclusive ganhar um ministério, caso Bolsonaro faça ajustes na estrutura da Esplanada. Apesar da amizade, Hugo era alvo de fritura por parte dos parlamentares. Já Ricardo Barros, que foi ministro da Saúde de Temer e é mais experiente no Congresso, continuou angariando apoio. E nesta tarde agradeceu ao presidente pelas redes sociais. https://twitter.com/RicardoBarrosPP/
Planalto acelera corrida pela sucessão da Câmara e Arthur Lira queima a largada

Planalto acelera corrida pela sucessão da Câmara e Arthur Lira queima a largada

Blog, Marcelo Firmino
Pelo entendimento das lideranças políticas do Congresso Nacional, o deputado federal alagoano Arthur Lira (PP) sentou "antes da hora" na cadeira de presidente da Câmara. Lira, comandante do Centrão que tinha 220 votos na Câmara, viu seu bloco político encolher a partir da saída  de parlamentares, que seguiram as orientações do DEM, via Rodrigo Maia, atual presidente da casa. Hoje com 126 parlamentares o Centrão já não tem para o governo Bolsonaro o mesmo peso de antes. É que com o bloco original, o Planalto entendeu que negociando com Arthur Lira simplesmente não precisaria mais de Rodrigo Maia e outros atores que comandam o Congresso.  Mas, não contavam com a mudança de rumo. Agora, tudo isso faz parte da guerra pelo controle da Câmara. A luta é renhida. Lira
Articulação de Maia e partidos abalam planos de Bolsonaro e Arthur Lira

Articulação de Maia e partidos abalam planos de Bolsonaro e Arthur Lira

Blog, Marcelo Firmino, Política
As articulações nos bastidores políticos no Congresso Nacional isolaram o Centrão, bloco parlamentar comandado pelo deputado federal Arthur Lira (PP-AL), e abalaram os planos do presidente Jair Bolsonaro  de construir uma ampla base de apoio. O Centrão se aproximou do governo prometendo facilitar a formação da base apoio ao presidente em troca de cargos e benesses que o poder sempre tem para oferecer. Acontece que com a união do DEM, MDB e PSDB em um grupo político, além 8 outros grupos que se formaram no Legislativo, eles  enfraqueceram as pretensões do Centrão e do próprio presidente Jair Bolsonaro de um blocão a favor do governo. Para agravar a situação esse primeiro grupo se uniu para defender a manutenção da Presidência da Câmara dos Deputados sob o controle do atual pres
Rodrigo Maia já se adianta a Paulo Guedes: “CPMF não passa no Congresso”

Rodrigo Maia já se adianta a Paulo Guedes: “CPMF não passa no Congresso”

Política
O ministro da Economia, Paulo Guedes, bateu de frente contra o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e anunciou que o projeto de reforma tributária do governo incluirá um imposto sobre movimentações financeiras por meio digital. Ou seja: na prática, será o equivalente moderno à antiga CPMF, Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras, que foi extinta em 2007. Se antes a maior parte das transações eram feitas em cheque ou em papel moeda, hoje os meios digitais dominam as movimentações financeiras. Então o conceito é o mesmo: uma taxação sobre o que se paga e o que se recebe. Rodrigo Maia, no entanto, já disse ser contra esse imposto e que enquanto presidir a Câmara a nova CPMF não será votada. Mesmo assim, o ministro Paulo Guedes insiste com a fórmula. E com o apoio do P
Centrão mostra força no governo e começa mudar líderes no Congresso

Centrão mostra força no governo e começa mudar líderes no Congresso

Blog, Marcelo Firmino
O Centrão, liderado pelo deputado federal Arthur Lira (PP-AL) amplia seu leque de ação dentro do governo Bolsonaro e mostra força na troca de líderes bolsonaristas no parlamento. Um dos afastados da vice-liderança do governo foi deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) que demonstrou sua insatisfação ao se manifestar no Twitter: "Acabo de saber que minha retirada da vice-liderança de governo foi pedido do general Ramos para alocar deputados do centrão. Estranha essa relação de homens tão próximos manobrarem enfraquecimento da base do presidente. Ser líder só tem ônus, mas ao menos que seja alguém de honra". O PP deve indicar também o líder do Centrão no Congresso, que hoje é o deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO). O nome do novo líder está sendo discutido com Arthur Lira, que inclusive