25 de julho de 2021Informação, independência e credibilidade

Tag: centrão

Centrão: depois do fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões um orçamento paralelo de R$ 11 bi

Centrão: depois do fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões um orçamento paralelo de R$ 11 bi

Blog, Marcelo Firmino, Política
Se em 2021 o "orçamento paralelo", criado presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) foi de R$ 3 bilhões, em 2022, ano eleitoral, a cria vai voar para R$ 11 bilhões. Segundo o jornal O Globo, o presidente da Câmara teria  criado um esquema de “castas” para distribuir o dinheiro com os deputados. Trata-se, a rigor,  da nova modalidade de "mensalão". Assim como a praticada no primeiro governo de Luis Inácio Lula da Silva (PT). O deputado Arthur Lira chegou à presidência da Câmara sem esconder suas propostas. Ele chegou a defender a desvinculação total do Orçamento da União. -Eu quero desvincular o Orçamento. Hoje, você tem Orçamento que bota 25% pra educação, 30% pra saúde, “x” para penitenciárias, vem todo carimbadinho. Então, de 100% do Orçamento, 96% você não
Desgoverno: Centrão aumenta para R$ 5,7 bi dinheiro do fundo partidário em 2022

Desgoverno: Centrão aumenta para R$ 5,7 bi dinheiro do fundo partidário em 2022

Blog, Marcelo Firmino
O governo Bolsonaro está rendido ao Centrão, faz tempo. Rendeu-se ao esquema da corrupção das vacinas, a instituição do orçamento paralelo de mais de R$ 3 bilhões e agora  à triplicação do dinheiro do Fundo Partidário, que passou de R$ 2 bilhões para R$ 5,7 bilhões. Isso mesmo. Os partidos vão ter para gastar nas próximas eleições a bagatela de R$ 5,7 bilhões, liberados pelos cofres públicos. A proposta nasceu dentro do Centrão e o governo, enfraquecido, disse amém. Ah, além do Centrão capitaneado pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e pelo negociador das vacinas e líder do governo Ricardo Barros (PP-PR),  os parlamentares mais entusiasmados com a triplicação do dinheiro do fundo partidário foram Flávio e Eduardo Bolsonaro, Bia Kicis, Carla Zambeli e Osmar Terra, os
Bolsonaro se encontra 10 vezes com Ricardo Barros e ameaça acabar CPI com Forças Armadas

Bolsonaro se encontra 10 vezes com Ricardo Barros e ameaça acabar CPI com Forças Armadas

Blog, Marcelo Firmino, Política
As denúncias de compras de vacinas superfaturadas em 1.000% acuaram o governo e o Palácio do Planalto tenta, a todo custo, blindar Jair Bolsonaro nessa história da corrupção explícita. Mas, não está fácil. Tanto que após o estouro da boiada, com o envolvimento direto do líder do governo, deputado Ricardo Barros (PP-PR), como um dos agenciadores do negócio escandaloso, ele e o Presidente Bolsonaro já se encontraram 10 vezes. Repito: 10 vezes após o escândalo explodir.  Encontros não oficializados na agenda planaltina. Foi depois de um desses encontros que Barros disse à imprensa ter se acertado com presidente e que, por isso, não renunciaria à condição de líder do governo de seu Jair. O fato é que Barros, um dos líderes do Centrão, tem uma trajetória marcada por denúncias
Após encontro com Bolsonaro sobre Covaxin, Ricardo Barros diz: ‘eu fico’

Após encontro com Bolsonaro sobre Covaxin, Ricardo Barros diz: ‘eu fico’

Blog, Marcelo Firmino
O líder do governo, Ricardo Barros (PP-PR), conversou com Jair Bolsonaro sobre o escândalo da vacina Covaxin e saiu do Palácio do Planalto dizendo que está "tudo tranquilo". A expectativa é se Bolsonaro tiraria ou não o deputado da liderança. Mas, Barros disse taxativamente à imprensa: "Eu fico". Resta saber que tipo de conversa Barros teve com o presidente da República. O deputado é um dos líderes do Centrão e é investigado há 3 anos, quando era ministro da Saúde no governo Michel Temer. Na época de ministro ele pagou  a Precisa - a mesma empresa da Covaxin - R$ 20 milhões  do Ministério da Saúde por medicamentos de alto custo que nunca foram entregues. O caso se arrasta no Ministério Público todo esse tempo. Agora, no caso Covaxin, o alvoroço tomou conta do Centrão, bloco
Acuado com o Covaxingate, Bolsonaro insulta jornalistas e Centrão aproveita o “ou dá ou desce”

Acuado com o Covaxingate, Bolsonaro insulta jornalistas e Centrão aproveita o “ou dá ou desce”

Blog, Marcelo Firmino
Então é assim: Insultar jornalistas, berrar nas caras deles, tentar intimidar no grito, tudo isso quando se vê confrontado com a sujeira exposta no Planalto. Essa tem sido a reação costumeira do senhor Jair Bolsonaro, na hora de prestar contas verdadeiramente à Nação. É baixaria seguida de baixaria. É falácia sobre falácia. Acuado, reage sempre desrespeitando quem pode menos, xingando covardemente. E assim vai ser por que isso virou uma marca da sua atuação medíocre e insana. Quem ama tudo isso são exatamente os seus aliados que pensam e agem como ele, mas, sobretudo, os espertos alinhados do Centrão, bloco parlamentar, que hoje tem o governo nas mãos. Comandado pelo presidente ds Câmara, Arthur Lira (PP-AL), o Centrão sabe tirar proveito para si das patacoadas do desgov
O estranho silêncio do Planalto com as denúncias de corrupção contra o ministro Salles

O estranho silêncio do Planalto com as denúncias de corrupção contra o ministro Salles

Blog, Marcelo Firmino
No inquérito da Polícia Federal encaminhado ao Supremo Tribunal Federal consta que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, se envolveu com contrabando de madeira e negócios que movimentaram R$ 14 milhões, só no escritório de advocacia dele. A maioria das cargas de madeira contrabandeada foi para os Estados Unidos. O que se percebe é que o ministro lucra bem no cargo que ocupa. Em outros tempos alguém estaria dizendo que isso é corrupção de verde e amarelo. Mas, quem tem amarelado mesmo são as autoridades palacianas diante da sujeira que está embaixo dos tapetes dos corredores palacianos. O silêncio do governo em relação ao ministro Salles diz tudo. Aliás, esse ministro já respondia processo por corrupção, antes de entrar na equipe de Bolsonaro. Ele foi processado, e
Bolsonaro garante ‘mamata’ de R$ 25 mil/mês a mulher do líder do governo na Câmara

Bolsonaro garante ‘mamata’ de R$ 25 mil/mês a mulher do líder do governo na Câmara

Blog, Marcelo Firmino, Política
O presidente Jair Bolsonaro nomeou para o Conselho da Itaipu binacional a mulher do deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), que é o líder do governo e um dos líderes do Centrão.  Maria Aparecida Borghetti teve nomeação publicada no Diário Oficial desta quinta-feira, 6, e receberá como conselheira, a "bagatela" de R$ 25 mil. Para essa "mamata",  a esposa do líder do governo cumprirá mandato até 16 de maio de 2024. Até lá, como conselheira de R$ 25 mil por mês, ela só precisa mesmo participar de 6 reuniões por ano. Daí para frente é só engordar a conta bancária. A Itaipu possui um Conselho de Administração composto por 12 conselheiros, seis brasileiros e seis paraguaios, e dois representantes dos Ministérios das Relações Exteriores, um de cada país. E alguém chegou a dizer reiterad
Centrão humilha Paulo Guedes e coloca governo na farra com R$ 125 bilhões

Centrão humilha Paulo Guedes e coloca governo na farra com R$ 125 bilhões

Blog, Marcelo Firmino, Política
Sabe aquela história das pedaladas fiscais que eram proibidas para o Presidente da República e por isso houve o impeachment de Dilma Roussef?  Pois elas agora não são mais problemas. A Câmara dos Deputados aprovou o orçamento da União para 2021, após os erros grosseiros cometidos pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes, hoje já apontado pelos próprios parlamentares como o maior engodo que já se viu no comando da politica econômica nacional. Graças as trapalhadas dele e sua equipe, os deputados do Centrão, liderados pelo alagoano Arthur Lira (PP), simplesmente criaram um orçamento paralelo que lhes garante gastar cerca de R$ 125 bilhões, totalmente fora das regras fiscais que antes existiam. Guedes, sedento pelo poder, calou-se, quando antes reclamava que o Orçamento era "inexequív
Centrão pressiona pela saída de Guedes; bloco quer Rogério Marinho

Centrão pressiona pela saída de Guedes; bloco quer Rogério Marinho

Blog, Marcelo Firmino
Apegado ao cargo mais do qualquer outro ministro, Paulo Guedes (da Economia) está vivendo seu inferno astral, neste momento em que o Centrão domina a cena política do governo e de dentro do Palácio do Planalto. A seus colegas do mercado financeiro, Paulo Guedes tem se queixado do avanço do bloco político liderado pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Guedes chegou a falar para a sua gente que se for impedido de fazer o que "é necessário fazer" no Orçamento da União entregará o cargo. Para ele, o Centrão tem minado os passos e espaços do Ministério da Economia por que pretende tirá-lo do cargo para colocar no lugar seu desafeto, o ministro do Deseonvolvimento, Rogério Marinho. O Centrão é a maior referência do governo Bolsonaro na atualidade e já descobriu que, em
Governo Bolsonaro nas mãos do Centrão que agora quer tirar Paulo Guedes e Salles

Governo Bolsonaro nas mãos do Centrão que agora quer tirar Paulo Guedes e Salles

Blog, Marcelo Firmino
Quando o deputado Artur Lira (PP), presidente da Câmara, decidiu endurecer o jogo para cima de Jair Bolsonaro, ele sabia exatamente o que estava querendo. A barganha funcionou. O Centrão não apenas derrubou o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, como ainda tirou da articulação política o general Luiz Eduardo Ramos. O líder do Centrão queria uma pessoa pra chamar de "sua" dentro do Palácio do Planalto. Foi aí que Ramos caiu da Casa Civil e Arthur emplacou sua amiga Flávia Arruda (PL-DF) como a nova ministra do Gabinete Civil. Arruda é esposa do ex-governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, antigo membro do Centrão que chegou a ser preso na Papuda por corrupção. Ela vai despachar na ante sala do gabinete do Presidente da República. Com direito a ouvir t