8 de março de 2021Informação, independência e credibilidade

Tag: Sara Winter

Exibindo tornozeleira e se dizendo “presa política”, Sara Giromine anuncia noivado

Exibindo tornozeleira e se dizendo “presa política”, Sara Giromine anuncia noivado

Brasil
A ativista Sara Giromine, conhecida como Sara Winter, aproveitou a prisão domiciliar pra ficar noiva. Ela mesma deu a notícia em seu perfil no Twitter. O casamento com Giovane Rodrigues acontece no próximo final de semana. https://twitter.com/_SaraWinter/status/1277372406475169794 Relator no STF (Supremo Tribunal Federal) do inquérito dos atos antidemocráticos, o ministro Alexandre de Moraes decidiu liberar da prisão Sara Giromini na semana passada, mas com o uso do aparelho. Winter foi presa no último dia 15 suspeita de participar de ataques contra o STF. Ela alega "não estar em liberdade", lamenta as restrições da prisão domiciliar e diz ser uma "presa política". https://twitter.com/_SaraWinter/status/1276949664928055297  
Sara Winter é presa pela PF

Sara Winter é presa pela PF

Brasil
Sara Winter, ativista do movimento 300 do Brasil, foi presa em Brasília pela Polícia Federal na manhã desta segunda (15). Ela é uma das investigadas no inquérito das fake news. Ela já havia sido intimada para depor na Polícia Federal, mas disse "não vou nessa bosta". https://twitter.com/_SaraWinter/status/1267517575774306304 O mandado de prisão foi autorizado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, que foi algo de fogos de artifício em um ataque liderado pelo 300 do Brasil. Winter está entre os líderes do movimento, um grupo armado de extrema direita formado por apoiadores de Jair Bolsonaro, que acampavam em Brasília. Depois de ter sido alvo de busca e apreensão, ela publicou um vídeo afirmando ter vontade de “trocar socos” com Moraes e prometendo
Site cancela vaquinha coletiva online do movimento liderado por Sara Winter

Site cancela vaquinha coletiva online do movimento liderado por Sara Winter

Brasil
O site de financiamento coletivo Vakinha anunciou nesta quarta-feira (27/5) que a campanha dedicada ao grupo 300 do Brasil, liderado pela ativista Sara Winter, foi retirada do ar. O movimento é um acampamento na Esplanada dos Ministérios em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A vaquinha virtual já tinha arrecadado R$ 80 mil. “Ainda sobre o caso dos 300 do Brasil, nosso jurídico concluiu uma nova análise, facilitada pelos eventos recentes, e recomendou a retirada da vaquinha. Como sempre informamos, procedemos em concordância com nosso jurídico e com toda a responsabilidade necessária”. Vakinha, em seu perfil no Twitter. https://twitter.com/vakinha/status/1265732473163583494 Alguns perfis, claro, protestaram da decisão: https://twitter.com/RefutandoH/status/1265741
Alvo de inquérito da PF, Sara Winter ameaça o ministro Alexandre de Moraes

Alvo de inquérito da PF, Sara Winter ameaça o ministro Alexandre de Moraes

Justiça, Vídeos
https://twitter.com/lelispatricia/status/1265686654586626048 Sara Winter, que promove táticas de guerrilha no grupo 300 dos Brasil, foi uma das bolsonaristas que se tornou alvo do inquérito de fake news, em operação da PF na manhã desta quarta-feira (27). E ela partiu para o contra-ataque: disse que se morasse no mesmo estado de Alexandre de Moraes, ministro do STF que autorizou a operação, iria até a casa dele para trocar socos com o ministro. Alem de ofender o ministro com palavrões, ela prometeu que fará da vida dele um inferno. E que ela e seu grupo farão de tudo para isso acontecer. Até mesmo descobrir a identidade das domésticas de casa, para, de alguma forma, chegar mais perto para realizar suas ameaças: “Não vão me calar, de maneira nenhuma. Pelo contrário. Eu sou uma pes
Ministério Público processa líder da “milícia armada” bolsonarista e quer armas do grupo

Ministério Público processa líder da “milícia armada” bolsonarista e quer armas do grupo

Brasil
O Ministério Público do Distrito Federal entrou com uma ação na Justiça para que o grupo "300 do Brasil" seja alvo de busca e apreensão para que sejam recolhidas todas as armas de fogo irregulares que estejam em posse do grupo. Isso aconteceu depois que Sara Winter, líder do grupo, confessou que entre os integrantes do acampamento existem Caçadores Atiradores e Colecionadores (CACs) que estão em posse de armas de fogo O MP também pede que o governo do DF seja obrigado a utilizar "o poder de polícia para resguardar a segurança pública, e evitar a mobilização de milícias armadas no Distrito Federal". Há ainda a denúncia de que o grupo 300 do Brasil está fazendo treinamentos paramilitares, onde ensinam técnicas de desobediência civil e serviços de inteligência antirrevolucion