24 de abril de 2024Informação, independência e credibilidade
Justiça

TJAL realiza 1ª reunião com comitê multissetorial de atenção à população em situação de rua

Para o desembargador Tutmés Airan, desafio de construir políticas públicas voltadas para essas pessoas é grande e precisa de união de várias instituições

Reunião foi conduzida pelo desembargador Tutmés Airan, no Pleninho do TJAL. Foto: Victor Vercant Reunião foi conduzida pelo desembargador Tutmés Airan, no Pleninho do TJAL. Foto: Victor Vercant

O desembargador Tutmés Airan, coordenador de Direitos Humanos do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), conduziu, nesta segunda (18), a reunião de instalação do Comitê Multinível, Multissetorial e Interinstitucional para Promoção de Políticas Públicas de Atenção às Pessoas em Situação de Rua e suas Interseccionalidades no Sistema de Justiça – Comitê POP Rua/Jus.

Para o desembargador, o desafio para desenvolver políticas públicas voltadas para a população de rua será grande e, para isso, é necessário somar esforços com outras instituições.

“Para isso, é preciso construir saídas que passam, a meu juízo, pelo caminho do trabalho digno, para que eles possam efetivamente tomar outro rumo, isto é, aqueles que não estão na rua por opção, porque há uma parte dessa população na rua por opção. Por aí já se vê o tamanho do desafio, mas estamos, enfim, animados”, comentou.

Segundo Luana Vieira, uma das coordenadoras do Movimento Nacional da População em Situação de Rua (MNPR), destacou que a população de rua precisa de uma atenção especial do Poder Público.

“Não vivo mais em situação de rua, estou ocupando um espaço e espero que outros ocupem esses espaços também. Muitos não estão nas ruas porque querem. Muitos perderam o vínculo com a família, por conta do uso abusivo de álcool e outras drogas. O que mais queremos é mais rede de apoio e mais serviços”, disse.

A próxima atividade do comitê deve ser realizada na provável data de 24 de abril, no período da manhã. Os integrantes do grupo de trabalho devem ouvir a população em situação de rua em uma plenária.

Participaram da reunião os servidores do TJAL, Pedro Montenegro e Karina Nakai, as promotoras de Justiça Karla Padilha e Marluce Falcão, os defensores públicos Isaac Costa e Andresa Wanderley, o coordenador nacional do MNPR, Rafael Machado, e representantes de outras instituições.