5 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Vacinação contra peste suína clássica bate recorde de cobertura em Alagoas

Campanha ultrapassou 147 mil animais imunizados; meta inicial desta 5ª etapa era alcançar 130 mil suínos no estado

A cobertura vacinal ultrapassou 13% da meta inicial. Foto: Ascom Seagri

A 5ª etapa da campanha de vacinação contra a peste suína clássica (PSC) bateu recorde de imunização em Alagoas, com 147.040 animais vacinados em quase cinco mil propriedades do estado. A cobertura vacinal ultrapassou 13% da meta inicial, que era imunizar 130 mil suínos do rebanho alagoano.

O alcance aumentou consideravelmente com relação a outras etapas realizadas em Alagoas, que teve início em 2021, quando foram registrados a vacinação de 119 mil (1ª etapa), 127 mil (2ª etapa), 116 mil (3ª etapa) e 138 mil animais (4ª etapa). Nesta 5ª etapa, foram 51.462 suínos vacinados na região leste, 58.924 no agreste e 36.654 no sertão alagoano.

As informações foram repassadas pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), em parceria com a Secretaria de Estado da Agricultura e Pecuária (Seagri), Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal), Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) e Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), responsáveis pelo projeto-piloto de imunização contra a doença no estado.

“Fomos pioneiros no projeto-piloto do Ministério da Agricultura e conseguimos bater mais um recorde na vacinação contra a peste suína clássica aqui em Alagoas. E isso se dá pelo trabalho de união de forças entre a Seagri, Adeal, os municípios e os produtores do estado. Quem sai ganhando são os criadores de suínos, que fortalecem seu rebanho, e a população, que passa a consumir um alimento mais saudável”, afirmou a secretária de Estado da Agricultura, Carla Dantas.

 

O Governo do Estado também foi pioneiro ao aportar recursos na ordem de R$ 400 mil, nesta quinta etapa, para imunização a custo zero para os criadores, que em sua grande maioria são agricultores familiares. O trabalho de imunização realizado também oportuniza  abertura de mercados para comercialização da carne suína e produtos da cadeia produtiva.

Status sanitário

Alagoas é um dos 11 estados da zona não livre da doença. A 5ª etapa da vacinação foi realizada entre 30 de outubro até 31 de dezembro de 2023, imunizando suínos de todas as idades. A estratégia atual do MAPA é de não realizar outra etapa de vacinação, já que as duas primeiras foram as balizadoras do tamanho do rebanho no estado e as três últimas conseguiram atingir a meta da campanha, alcançando mais de 90% do rebanho vacinado.

“Batemos dois recordes de cobertura vacinal nas etapas realizadas em 2023, que foram a 4ª e a 5ª. Com essa última finalizada, agora nós podemos pleitear o status de Alagoas como zona livre da peste suína clássica, podendo futuramente chegar a não obrigatoriedade da vacinação. Isso fortalece a suinocultura alagoana, os produtores e toda a cadeia produtiva do estado”, conclui o presidente da Adeal, Otávio Tavares.

A PSC é uma doença viral, altamente contagiosa e que afeta somente suínos domésticos e asselvajados, não sendo transmissível a humanos. A imunização em massa e a eficácia da cobertura vacinal acima dos 90%, em três etapas de vacinação, são suficientes para eliminação do vírus. Os animais vacinados produzem anticorpos rapidamente e as matrizes vacinadas são capazes de passar anticorpos para os seus filhotes.