1 de março de 2024Informação, independência e credibilidade
Esportes

Vinicius Jr é alvo de cânticos racistas antes de clássico madrilenho

Atlético de Madrid e Real Madrid se encontraram em partida válida pela fase oitavas de final da Copa do Rei

Vini Jr. voltou a ser alvo de torcedores do Atleti antes do jogo no Estádio Metropolitano – Foto: Reprodução / Itatiaia

Por Dyego Barros

Em grande fase no futebol europeu, Vinícius Júnior voltou a ser alvo de racistas na Espanha. Antes do clássico entre Atlético de Madrid e Real Madrid, válido pela fase oitavas de final da Copa do Rei, torcedores da equipe mandante entoaram cânticos racistas direcionados ao jogador, registrados pelo portal The Athletic nos arredores do Estádio Cívitas Metropolitano. “É um macaco, Vinicius é um macaco”, dizia o coro flagrado.

O episódio se soma a uma série de outros ataques da torcida do Atleti ao brasileiro. Em janeiro de 2023, um boneco negro, vestido com a camisa de Vini Jr, foi pendurado pelo pescoço em uma ponte da capital espanhola, numa alusão a um ato de enforcamento. Posteriormente, quatro membros do grupo radical de extrema-direita Frente Atlético, que hoje respondem a um processo em liberdade, seriam apontados como autores da ameaça.

Meses depois, adeptos do Valência atacaram o número 7 do Real Madrid, com cantos racistas, no Estádio Mestalla, durante uma partida do Campeonato Espanhol, em outro caso de grande repercussão. À época, o governo brasileiro chegou a entrar em cena para exigir sanções mais duras aos responsáveis pelos insultos racistas, e foram muitas as manifestações de solidariedade, do mundo esportivo, dedicadas ao atleta de 23 anos.

Atleti avança

Dentro de campo, no duelo entre os merengues e os choconeros, o Atleti levou a melhor, ao bater a equipe de Vínicius, Rodrygo, Jude Bellingham e companhia por 4 a 2 na prorrogação, após 120 minutos recheados de muita provocação e discussões acaloradas dentro das quatro linhas. A vitória teve gosto de vingança para os donos da casa, já que há uma semana o Real Madrid eliminou o time comandado pelo argentino Diego Simeone da Supercopa da Espanha, antes de vencer o Barcelona na decisão e conquistar seu 13º título da competição.