21 de maio de 2024Informação, independência e credibilidade

Marcelo Firmino

Marcelo Firmino é jornalista e publicitário com passagens em vários veículos de comunicação de Alagoas e do País. Foi presidente do Sindicato dos Jornalistas no Estado e Secretário de Comunicação da Prefeitura de Maceió. Nesse espaço reportará e analisará os fatos que influenciam na vida sociedade.

O dinheiro do AL Previdência não é do Estado e as instituições sabem disso

Blog, Marcelo Firmino
Especialistas do meio previdenciário dizem que há um erro claro e cristalino no AL Previdência  que é a sua composição. O instituto, nos delírios tucanos do governo de Téo Vilela, em 2009, foi transformado em uma ONG de serviço social. Se a intenção do atual governo é alterar isso, transformando a ONG em uma autarquia, até que não poderia ser criticado por consertar o que está errado. O problema é que o governo de Renan Filho quer a alteração para entidade de direito público com o o devido controle da Secretaria da Fazenda, que passará a mexer no caixa dessa instituição quando bem quiser e entender. Se isso é fato - e o governo em momento algum desmentiu - está aí um problema grave e já apontado como ilegal pelo Conselho do AL Previdência. Em 2009, após criar o serviço social d
O enfadonho embate político do País diante de uma Nação acunhada

O enfadonho embate político do País diante de uma Nação acunhada

Blog, Marcelo Firmino
Aos poucos vai se tornando cada vez enfadonho esse embate político do "fora Dilma", "fica Dilma", "fora Cunha", "fica Cunha" e outros próprios da histeria coletiva que tomou conta do País logo após as eleições do ano passado. Pois é.Já faz um ano. O certo é que o País perdeu tempo e aprofundou a crise exatamente nesse lenga-lenga que não resolveu abslutamente nada, muito antes pelo contrário. E não resolve por que o que está por trás de tudo é a política de interesses. E falta, cada vez mais, credibilidade dos atores políticos nacionais para que a Nação tenha de fato uma solução dessa pendenga. Pendenga, diga-se de passagem, onde Dilma, Aécio, Lula, Cunha, "baianos e novos caetanos" se equivalem na arte de dissimular, tergiversar, mentir, pedalar e até golpear em nome do poder. Nã
Longe da ética, mas dentro do poder: é só o que interessa para todos os atores

Longe da ética, mas dentro do poder: é só o que interessa para todos os atores

Blog, Marcelo Firmino
Está mais do que claro que só o poder interessa ao senador Aécio Neves (PSDB) e seus aliados do DEM e até parte d0 PMDB. Não está em jogo os interesses da Nação, a economia nacional e muito menos a justiça, neste País onde corruptos e corruptores sentam à mesma mesa e se distribuem pelos três poderes da República. O jogo é pelo poder. Uma parte da sociedade, desavisada, ainda acha que é pela ética ou pelo interesse de se fazer as coisas certas, mas isso na verdade é um ledo engano. Eles não pensam em nada além do poder. Quem pode mais, manda mais. E que quem manda mais faz o que quer aqui, acolá e alhures. O PSDB já governou o Brasil e voltar a fazê-lo é tudo o que mais deseja. E uma vez no poder segue-se o rito e as relações perigosas para a manutenção do mesmo. Assim é nos Estad
Agora tudo está como eles queriam: nas mãos dos politicos.

Agora tudo está como eles queriam: nas mãos dos politicos.

Blog, Marcelo Firmino
Agora é com os políticos. O que a oposição tanto buscava para fundamentar o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) era o relatório do Tribunal de Contas da União sobre as "pedaladas fiscais" do governo em 2014 e teve o que queria. O congresso nacional a partir de agora se torna um barril de pólvora. Lá estarão pouquíssimos interesses nobres e muitíssimos interesses vis. Com toda certeza, a histeria estará presente em cada ato e cada fala, de lado a lado, assim como a intolerância banalizada no seio da Nação. De tudo isso se aproveitará o mercado financeiro que adora uma confusão em nivel de governo e, preferencialmente, na economia para aumentar seus ganhos. Obviamente que o dólar disparará ainda mais por que ao mercado interessa. E interessa muito mais a disp
Jogada política leva Nonô para a Secretaria Municipal de Saúde

Jogada política leva Nonô para a Secretaria Municipal de Saúde

Blog, Marcelo Firmino
A crise é real em todos os setores, mas no caso da saúde no município de Maceió é de gestão desde o inicio. Em três anos, o prefeito Rui Palmeira vai para o quarto secretário de saúde. Primeiro foi João Marcelo Lyra, depois Jaelson Gomes, Sylvana Medeiros e agora José Thomás Nonô, ex-vice governador de Alagoas, que desta maneira passa de "ganso a pato", segundo dizem nos corredores da pasta municipal da saúde. O eassim.net foi quem primeiro noticiou a mudança na saúde municipal. Mas, pesa contra a administração do prefeito o fato de o Conselho Municipal de Saúde ter rejeitado as contas da Secretaria por dois anos seguidos e há o risco de isso se repetir agora em 2015. Embora conceituada no meio, a secretária Sylvana Medeiros não conseguiu impulsionar as ações na secretaria, en

Ronaldo Lessa já balançado para entrar na Rede de Heloísa com Judson

Blog, Marcelo Firmino
Insatisfeito no PDT, onde vive em permanente rota de colisão com Carlos Lupi, presidente nacional do partido, o deputado federal Ronaldo Lessa pode armar seu espaço politico na Rede de Sustentabilidade, da ex-ministra Marina Silva e da vereadora Heloísa Helena. Sendo a Rede um novo partido, não haveria dificuldades para Lessa fazer a mudança. Ele recebeu um convite oficial do deputado federal Miro Teixeira (RJ) e sobre o tema pretende conversar com a vereadora Heloísa Helena, em Maceió. Lessa está convencido de que sua entrada na Rede marcará, de certa forma, marcará um recomeço para "a volta às origens", marcando um posicionamento político antenado com o novo  momento vivido pela sociedade brasileira que cobra ética e uma postura transparente, limpa e respeitosa. Ronaldo Lessa go
O papa Francisco e 100 mil crianças abusadas sexualmente pelos padres

O papa Francisco e 100 mil crianças abusadas sexualmente pelos padres

Blog, Marcelo Firmino
O Papa Francisco, indiscutivelmente, foi uma grata surpresa para o mundo. O homem está bem antenado com o tempo, como há muito não se via na igreja católica apostólica romana. Enfrentar de cara os dramas dos nossos dias, como a intolerância na sociedade e questões de direitos humanos que a igreja não ousava discutir por conta de seus dogmas, tem sido um  diferencial no cotidiano de Francisco. Imagine, o homem chegar nos Estados Unidos, a nação mais poderosa do mundo, com um alto índice de violência sexual contra menores e chamar a atenção: "Deus chora pelo abuso sexual de crianças". É simbólico, mas ao mesmo tempo emblemático. Principalmente por que a declaração atinge não apenas a sociedade americana e mais ainda a igreja envolvida com seus casos intrínsecos de pedofilia.

Há vitimas fatais no acidente. Investigar é preciso.

Blog, Marcelo Firmino
O governador Renan Filho, o Secretário de Segurança, Alfredo Gaspar, e o próprio comando da Polícia Militar já disseram que o helicóptero que caiu e matou quatro militares da Polícia Militar de Alagoas estava com a manutenção em dia. As palavras das autoridades representam a versão oficial e não há razão alguma para se duvidar delas. Mas, apesar disso, é fundamental que haja uma investigação isenta, limpa e cristalina do acidente. Há vítimas fatais nele e isso precisa ser devidamente esclarecido. Principalmente em respeito às famílias das vítimas. São elas as principais interessadas nesse esclarecimento, mas a própria sociedade também. Os militares mortos, pelo histórico, eram pessoas de conduta ilibada e profissionais zelosos na profissão que abraçaram. Houve um acidente, uma

Os empréstimos dolarizados de Rui e o aval dos vereadores

Blog, Marcelo Firmino
A responsabilidade da Câmara Municipal de Maceió com os empréstimos dolarizados que o prefeito Rui Palmeira tenta no mercado financeiro internacional é total. Em uma conjuntura de crise econômica, às vésperas de um pleito eleitoral, a Prefeitura querer U$ 63,5 milhões apenas de um dos empréstimos junto ao BID é de assustar. Principalmente por que o dólar, com a moeda nacional enfraquecida chega a 4 reais. Isso representaria uma conta superior a R$ 250 milhões para os cofres municipais. Com os demais empréstimos pretendidos, o endividamento do tesouro municipal vai promover uma bolha nas contas públicas para arrepiar radical dos economistas. Os vereadores sabem disso, mas deram carta branca para os empréstimos em três fontes. Um de U$ 70 milhões junto a Corporação Andina de Fome

O “lockout” dos prefeitos e o nível de zelo na maioria das prefeituras

Blog, Marcelo Firmino
O presidente da AMA, Marcelo Beltrão, prefeito de Jequiá, disse em entrevista ao programa do França Moura, na Rádio Correio, que há gente " se aproveitando da crise". Não disse exatamente como, mas deixou a entender que as pessoas que contestam a greve dos prefeitos estariam contra a continuidade dos "bons serviços" prestados a população pelas prefeituras. E responsabilizou inclusive setores da imprensa. Pois bem. Aqui no eassim.net a crise  sempre foi tratada como crise. Ela existe e não é nenhuma marolinha. A crise atinge todos os segmentos do País - com exceção dos bancos - e o prefeito até reconhece isso. O que se questiona, excelência, é o "lockout", a greve, quando se sabe que "os bons serviços" anunciados, com raríssimas exceções, nunca existiram. Com ou sem crise. Na