15 de junho de 2024Informação, independência e credibilidade
Política

Em live, Bolsonaro chama Musk de aliado e de ‘mito da liberdade’

Uma semana antes, ex-presidente falava em “atirar pra matar” em caso de prisão e como o bilionário, segue sem cumprir as próprias ameaças

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) disse em Live, na noite deste domingo (7), que Elon Musk, dono do X (antigo Twitter) é praticamente um aliado por seu “apoio” pela “liberdade de expressão” no Brasil.

A live, ao lado dos filhos 03 Eduardo Bolsonaro, deputado federal, e 02 Carlos Bolsonaro, vereador pelo Rio, além do deputado federal Mário Frias, fechou um final de semana de ataques do bilionário contra o ministro do STF, Alexandre de Moraes.

Se uma semana antes Bolsonaro falava em atirar pra matar caso seja preso (isso porque no Carnaval foi se esconder na embaixada da Hungria), o ex-presidente afirmou que agora eles têm um “apoio de fora do Brasil muito forte” e falou que “grande parte da liberdade” nas redes sociais no Brasil “está nas mãos dele”.

“A nossa liberdade hoje, grande parte está nas mãos dele. A ação que ele está exercendo, o que tem falado, não tem se intimidado e tem dito que vai botar pra frente, essa ideia de lutar com a liberdade para o nosso país. Ele é uma pessoa de falar pouco, mas tem bala na agulha, uma das pessoas mais ricas do mundo que trabalha pela liberdade”.

Confundindo liberdade de expressão irrestrita com discurso de ódio, Bolsonaro ignora que no Twitter (hoje X) houve um aumento de conteúdo nazista, pornográfico e violento na gestão de Elon Musk, simpatizante de regimes da extrema-direita.

Leia mais: Após ataques no X, Moraes determina inquérito para apurar conduta de Elon Musk

Na verdade, na live de ontem ele exibiu vídeo do encontro com Musk em 2022, em que diz que a compra do Twitter pelo bilionário foi um “grito de independência”.

“Quando você comprou o Twitter, pra muita gente aqui no Brasil foi como um grito de independência, 200 anos depois do que ocorreu aqui”, complementou ele, que ao menos não mandou um “I love you” para o bilionário, como fez para Donald Trump, então presidente dos EUA, quando ambos se encontraram na ONU.

Medidas judiciais

Sem citar Moraes, Jair ressaltou que algumas “pessoas estão se excedendo” e judar querer “voltar a normalidade, mas as pessoas que estão se excedendo, e não é de agora”. Em tempo após perder a eleição para Lula, atual presidente, o derrotado nas eleições ficou meses tramando um golpe de Estado. Quando não conseguiu, fugiu para os EUA antes do final de seu mandato.

Agora, ele fala em acionar o PL para tomar medidas por causa do embate de Musk com Moraes. “Vou me inteirar para ver o que podemos fazer, via Partido Liberal, para que a nossa liberdade de expressão seja garantida”.

Em tempo: liberdade de expressão segue garantida no Brasil. Só não seja racista, não incentive a agressão ou morte de rivais políticos e nem defenda Golpe de Estado.