26 de setembro de 2021Informação, independência e credibilidade
Maceió

Maceió teve primeiro dia seguro no retorno às aulas no sistema híbrido

Rede municipal garante volta às aulas municipais com segurança sanitária, transporte escolar de qualidade e estrutura adequada

Fotos: Janaína Faria/ Ascom Semed

As aulas da Rede Municipal de Educação retornam com muita expectativa para alunos, pais e professores em Maceió.

É que depois de quase um ano e meio, as aulas da rede pública da capital voltaram a acontecer de forma presencial, sendo executadas através da modalidade de ensino híbrido. Esse momento histórico está sendo assegurado com toda estrutura e segurança sanitária necessária por parte da Prefeitura de Maceió.

A preparação para esse momento contou com um longo planejamento por parte da Secretaria Municipal de Educação (Semed), e com isso, espera-se um retorno tranquilo e bem organizado, de forma a garantir a interação social tão importante nessa fase da vida.

Nesse sentido, o secretário Municipal de Educação, Elder Maia reforça que a equipe da Semed está conduzindo o processo de retorno com procedimentos seguros.

“Esse momento de retorno às aulas é de muita felicidade e alegria para sociedade em geral. Estamos conduzindo as crianças para a sala de aula com segurança, transporte escolar de qualidade e com todas as outras estruturas e funcionalidades importantes para que os alunos possam interagir no ambiente escolar”. Elder Maia.

Em todo esse processo de retorno, as escolas foram essenciais no processo de garantia dos protocolos sanitários, garantido o espaço de acolhimento e atenção da equipe escolar. De acordo com a diretora da Escola Professora Maria José Carrascosa, Mariluce Mello, todos os protocolos foram estudados, e somados a um protocolo próprio da escola.

“Estudamos muito o protocolo de biossegurança enviado pela Semed e a partir dele fizemos nossas adequações de acordo com a nossa realidade, para que pudéssemos acolher as crianças, professores e funcionários dentro de todas as seguranças e orientação que o protocolo pede pra escola”. Mariluce Mello.

Durante esse ano, a rede municipal realizou diversas reuniões com os profissionais da educação, entre eles estavam os professores  do município. Entre eles, está a professora Arlete Alves de Oliveira,  que ministra aulas para o um período da escola Maria José Carrascosa.  Segundo ela, a modalidade híbrida será uma experiência nova, mas necessária após um ano e meio sem aulas presenciais.

A ansiedade dos pais e alunos refletem esse momento. É o caso do aluno Lucas Oliveira, de  9 anos, que já chegou à escola fazendo as tarefinhas e ansioso para interagir nas aulas presenciais.

“É bom ver minha filha voltando a aprender e estudar na escola. É nesse local onde ela estará preparada para o mundo, e pra mim é uma alegria ver minha criança com um futuro melhor pela frente, principalmente depois de um período tão difícil”