29 de julho de 2021Informação, independência e credibilidade
Personalidades

Médico Arthur Gomes, da Santa Casa, toma posse na presidência da Sociedade Brasileira de Cirurgia Toráxica

Entidade reúne mais 750 especialistas de todo o País

O médico alagoano Artur Gomes Neto, diretor médico da Santa Casa de Misericórdia de Maceió, tomou posse na presidência da Sociedade Brasileira de Cirurgia Torácica (SBCT), na última sexta-feira, 11.

Ele foi eleito para o mandato de 2021 a 2023. A entidade foi criada em 1997 e reúne mais de 750 médicos associados do País inteiro.

“Somos uma sociedade que se sedimentou em torno de uma especialidade que age em consonância com a pneumologia (as especialidades têm muita relação com doenças respiratórias). Antigamente, a SBCT era formada por nomes do eixo Rio-São Paulo-Porto Alegre. As regiões Norte e Nordeste, por exemplo, não tinham muita visibilidade do ponto de vista político”, disse Artur Gomes Neto.

A história do novo presidente dentro da SBCT começou a ser desenhada a partir de 1998 com a fundação da Sociedade Norte Nordeste de Cirurgia Torácica. Fruto do forte posicionamento que pleiteava reconhecimento e espaços na entidade, conquistou a confiança e o apoio de nomes importantes como José Camargo (RS) e Vicente Forte (SP). Em 2003, por quase unanimidade de votos, conseguiu realizar o TÓRAX 2003 em Maceió, pela primeira vez um congresso nacional fora do eixo das grandes capitais. O evento contou com a participação de 600 profissionais de saúde.

Nova gestão da SBCT quer difundir a cirurgia toráxica em todo o País

De acordo com Artur Gomes Neto, a oportunidade de ser candidato surgiu este ano, de forma despretensiosa. “Meu nome foi indicado por alguns colegas de estados como São Paulo, e culminou na formação de uma chapa única com pessoas muito importantes do ponto de vista científico e político no Brasil. É um grupo focado em fazer uma gestão diferente, com direcionamento maior no cirurgião, na abertura de um canal de comunicação com as operadoras de saúde e o SUS, e no estímulo à expansão do banco de dados e forte investimento na produção científica e abertura para os novos

Entre os novos diretores está Paula Ugalde, cirurgiã que atua na Universidade Laval em Quebec-Canadá e está de partida para os Estados Unidos. Para o presidente da entidade, seu trabalho em Havard deve criar um canal entre a SBCT e cirurgiões americanos. “É uma oportunidade que vai trazer benefícios para a instituição. Vamos democratizar o acesso dos cirurgiões torácicos de todo o país aos congressos, descobrir talentos, e tratar sobre a questão da cirurgia robótica, abrindo espaços para que os profissionais possam fazer a formação em cirurgia robótica do tórax sem ter que gastar uma fortuna”, ressaltou o novo presidente da SBCT.

Além do novo presidente, também tomaram posse da nova diretoria os cirurgiões Paula Ugalde (CA), Francisco Neto (CE), Carlos Daudt (SC), Leticia Viliger (SP) e Daniel Bonomi (MG). “Temos uma proposta ousada. Queremos difundir a cirurgia torácica para todos os cantos do País. As cirurgias da tuberculose e suas sequelas, a cirurgia do câncer de pulmão, que é a quinta causa de morte no mundo, por exemplo, são procedimentos muito realizados pela especialidade. Queremos desenvolver programas de prevenção e de detecção precoce do câncer pulmonar, envolvendo os gestores públicos e a saúde suplementar, com parceria com outras sociedades médicas como as sociedades brasileiras de Pneumologia e Tisiologia, de Oncologia, e de Radiologia”, reforçou.

Eleito para o biênio 2021-2023 na SBCT, Artur Gomes Neto, reforça sua gratidão à instituição. “Agradeço ao provedor Humberto Gomes de Melo e à Santa Casa de Maceió, instituição que sempre proporcionou todos os meios para que eu chegasse aonde cheguei na minha profissão. Frequento seus corredores desde 1981, quando ainda era estudante de medicina”, finalizou