20 de abril de 2021Informação, independência e credibilidade
Alagoas

Nova Base Descentralizada do Samu é inaugurada no Hospital Metropolitano de AL

Abertura da nova unidade vai agilizar o atendimento das ocorrências na parte alta de Maceió

Nova Base Descentralizada do Samu passa a funcionar no Hospital Metropolitano de Alagoas. Foto: Uadson Barros

Mais um equipamento de saúde foi entregue à sociedade alagoana nesta segunda-feira (8) pelo Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Localizada no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), no bairro Cidade Universitária, em Maceió, a nova Base Descentralizada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) vai ajudar a diminuir o tempo resposta dos chamados feitos pela população.

Profissionais entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e condutores socorristas trabalham na nova Base Descentralizada do Samu Alagoas no HMA.

O espaço conta, ainda, com uma Unidade de Suporte Avançado (USA), popularmente conhecida como UTI Móvel, e uma Unidade de Suporte Básico (USB) para os atendimentos das ocorrências.

A supervisora geral do Samu Alagoas, Josileide Costa, destaca o empenho do Governo de Alagoas de ampliar a Rede de Saúde Pública em todo o Estado, com o objetivo de garantir um atendimento digno e de qualidade a toda população.

“É muito gratificante ver o empenho e o trabalho do Governo do Estado para ampliar a rede de cuidado ao alagoano. Com o funcionamento de mais uma estratégica Base Descentralizada do Samu, conseguiremos atender toda a população da parte alta de Maceió, como também da Região Metropolitana, chegando mais rápido ao local da ocorrência e, desse modo, salvando mais vidas”. Josileide Costa, supervisora geral do Samu Alagoas.

O Samu Alagoas pode ser acionado através do número 192. O canal de atendimento à população funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência atende vítimas de acidentes de trânsito, quedas da própria altura, ferimentos por arma branca e por arma de fogo, afogamentos, queimaduras, casos obstétricos, atendimento psiquiátrico, casos clínicos como suspeitas de Acidente Vascular Cerebral (AVC) e suspeitas de Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), além de pacientes com casos suspeitos ou confirmados de Covid-19.