30 de junho de 2022Informação, independência e credibilidade
Justiça

Procuradoria pede que TSE rejeite ação do PT contra Bolsonaro e Michelle

PT diz que primeira-dama se filiou ao PL nesta semana a fim de ajudar Bolsonaro e teria feito propaganda antecipada

O vice-procurador-geral eleitoral, Paulo Gustavo Gonet, votou hoje pela improcedência de uma ação em que o PT pede que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) condene o presidente Jair Bolsonaro (PL) ao pagamento de multa por suposto crime de propaganda eleitoral antecipada.

Os advogados Cristiano Zanin e Eugênio Aragão, que representam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) junto à Corte, pedem ainda a remoção das redes sociais de vídeo em que a primeira-dama Michelle Bolsonaro (PL) destaca ações do governo federal voltadas para mulheres e mães.

Na ação, o PT afirma que a manifestação de Michelle foi usada como meio de promoção pessoal. A primeira-dama se filiou ao PL nesta semana a fim de ajudar Bolsonaro a diminuir a rejeição junto ao eleitorado feminino. Ela não deve concorrer a nenhum cargo.

Na avaliação do subprocurador-geral da República, a peça, em que Michelle aparece ao lado da ministra Cristiane Britto (Mulher, Família e Direitos Humanos), não contém conteúdo eleitoral.